Tamanho do texto

Acordo dará à AB InBev, maior cervejaria do mundo, acesso ao crescimento de 2 a 3% por ano do mercado mexicano e deve gerar ao menos US$ 250 milhões em sinergias

Reuters

Grupo mexicano Modelo fabrica cerveja Corona
Tim Boyle/Getty Images
Grupo mexicano Modelo fabrica cerveja Corona

A cervejaria mexicana Grupo Modelo confirmou nesta segunda-feira conversas com a Anheuser-Busch InBev a fim de expandir o relacionamento com a gigante mundial do setor, mas alertou, em comunicado, que ainda é prematuro especular sobre qualquer resultado dessas tratativas.

Infográfico: As presenças da AB InBev e da SABMiller no mundo

A combinação do crescente mercado mexicano de cerveja, grandes economias de custos e controle das exportações da Corona despertaram o interesse da AB InBev na compra do Grupo Modelo.

Um possível acordo dará à AB InBev, maior cervejaria do mundo, acesso ao crescimento de 2 a 3% por ano do mercado mexicano, deve gerar pelo menos US$ 250 milhões em sinergias e trazer direitos de distribuição para a Corona, maior marca de cerveja importada nos EUA.

Mais cedo no dia, a Reuters noticiou, citando fontes, que já havia negociações em andamento entre as empresas.

A InBev já detém 50,4% da Modelo e, segundo as fontes, está negociando adquirir o restante da companhia das famílias controladoras, que têm 56% de poder de voto. No Brasil a companhia opera por meio da Ambev.

"Acreditamos em um preço de aquisição que seria perto de US$ 15 bilhões, implicando em um prêmio de 30% pelo controle em linha com a média histórica", disseram analistas do Citi.

(Por Philip Blenkinsop e David Jones - Reportagem adicional de Elinor Comlay na Cidade do México)



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.