Tamanho do texto

Corte trabalhista de Roma ordenou que a Fiat contratasse 145 trabalhadores pertencentes ao maior sindicato metalúrgico da Itália

Reuters

Uma corte trabalhista de Roma ordenou que a Fiat contratasse 145 trabalhadores pertencentes ao maior sindicato metalúrgico da Itália, na mais recente reviravolta da longa disputa entre a fabricante e o sindicato Fiom-CGIL sobre mudanças nas condições de trabalho.

O Fiom-CGIL havia dito que a Fiat excluiu os sindicalizados de uma recente contratação na fábrica em Pomigliano, próximo a Nápoles, que emprega cerca de 2.100 pessoas. As leis italianas proíbem discriminação contra afiliados a sindicatos.

MaisFiat reduz investimento na Europa em 500 milhões de euros em 2012

A Fiat não estava disponível para comentários.

Este é o mais recente capítulo da disputa judicial entre o maior grupo industrial da Itália e o sindicato sobre a decisão da montadora no ano passado de pedir aos trabalhadores condições mais flexíveis para reduzir faltas e aumentar a produtividade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.