Tamanho do texto

Em assembleias realizadas nesta sexta-feira, os debenturistas da companhia aprovaram a cisão parcial da empresa para o repasse dos ativos da Luper Indústria Farmacêutica

Em assembleias realizadas nesta sexta-feira, os debenturistas da Hypermarcas aprovaram a cisão parcial da empresa para repassar os ativos da Luper Indústria Farmacêutica a sua subsidiária Brainfarma. Na reunião de acionistas, no entanto, não houve quórum para a votação.

Leia também:  Lucro da Hypermarcas cai 41% no quarto trimestre

A empresa tem como objetivo transferir 678 mil papéis de sua emissão para sua controlada, reduzindo seu capital social em R$ 7,2 milhões, para R$ 5,22 bilhões. Depois disso, a Brainfarma deve emitir 678 mil novos papéis, no valor dos R$ 7,2 milhões, que serão subscritos pela Hypermarcas. Com isso, seu capital social vai novamente a R$ 5,22 bilhões.

Os debenturistas presentes nas assembleias também garantiram que não é o caso de chamar um vencimento adiantado das notas de dívida da companhia. A ideia de todo o processo, segundo a proposta da administração, é ocupar a capacidade ociosa de algumas de suas fábricas com o repasse da marca Luper a sua controlada. A empresa afirma que será possível alcançar sinergias dentro da organização societária, ganhando escala de produção, reduzindo custos e aumentando a produtividade.

A reincorporação de papéis da Brainfarma será realizada para tornar a empresa uma subsidiária integral, sem perdas para os acionistas da Hypermarcas. Depois da transferência dos ativos e passivos, a controladora teria 98,2% do capital social da Brainfarma, passando esse percentual a ser de 100% depois da incorporação de ações pretendida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.