Tamanho do texto

Empresa ainda não decidiu onde as novas instalações ficarão e considera a aquisição de uma fábrica existente de outras companhia

A Panasonic planeja uma nova fábrica na Europa já para o ano que vem, a fim de produzir até um milhão de lavadoras e refrigeradores cada por ano para atender à crescente demanda na região, especialmente na Rússia, anunciou o chefe da divisão de eletrodomésticos da empresa na quinta-feira.

A Panasonic ainda não decidiu onde suas novas instalações europeias ficarão e pode até considerar a aquisição de uma fábrica existente de outras companhia, disse Kazunori Takami em entrevista na principal fábrica de eletrodomésticos da companhia, em Kusatsu, oeste do Japão. Ele se recusou a dizer quanto a empresa planeja gastar com a nova fábrica.

A companhia japonesa no momento embarca da China as lavadoras e refrigeradores que vende na Europa, ou depende de fabricantes terceirizados.

MaisPanasonic avalia corte de pessoal em sua sede japonesa

Apesar do prejuízo líquido recorde de 772 bilhões de ienes (9,7 bilhões de dólares) que a Panasonic registrou no ano de negócios encerrado em 31 de março, o faturamento de sua divisão de eletrodomésticos, que também fabrica aspiradores de pó, condicionadores de ar, secadores e outros produtos, está em alta.

O lucro operacional da divisão subiu de 2,1 bilhões para 61,3 bilhões de ienes no ano fiscal passado.

A fabricante japonesa de bens eletrônicos de consumo espera que a alta nas vendas desses aparelhos a ajude a sair do vermelho e compense a queda nas vendas de seus televisores, causada pela demanda fraca e forte concorrência de rivais estrangeiros como a Samsung Electronics.

"Gostaríamos de liderar no segmento de eletrodomésticos", disse Takami, da Panasonic, que concorre com rivais como Whirlpool, Electrolux e LG Electronics.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.