Tamanho do texto

Desse total,  cerca de R$ 1 bilhão foi o prejuízo somado da Gol e da TAM; entre motivos para desempenho ruim está aumento dos custos das empresas

As companhias aéreas brasileiras encerraram 2011 com um prejuízo total em torno de R$ 1,4 bilhão. A estimativa é do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea).

"Cerca de R$ 1 bilhão foi o prejuízo somado da Gol e da TAM, empresas de capital aberto que divulgam seus resultados. Mas estimamos que, considerando também as companhias aéreas de capital fechado, o prejuízo do setor no ano passado ficou entre R$ 1,3 bilhão e R$ 1,4 bilhão", afirmou nesta quarta-feira José Márcio Monsão Mollo, diretor-presidente do sindicato, que participa de um seminário sobre transporte aéreo realizado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

VejaCompanhias aéreas criticam cálculo da Petrobras para querosene

Entre os motivos para o desempenho ruim, ele citou o aumento de custos. Além do preço do combustível, que subiu mais de 30% ano passado, ele mencionou a elevação de 130% nas tarifas aeroportuárias, promovida pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) também em 2011. "Em janeiro deste ano tivemos 150% de reajuste nas tarifas de comunicação e navegação e já está previsto um outro aumento de 83% em janeiro de 2013", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.