Tamanho do texto

Valor é 40% maior do que o investido em 2011; desse total, quase R$ 17 milhões será voltado para abertura de novas lojas

A Cia Hering informou nesta sexta-feira que vai investir R$ 66 milhões em 2012, um salto de cerca de 40% sobre o aplicado no ano passado, em um momento no qual expande sua rede de lojas pelo país.

Leia também: Marca Hering se valoriza 45%, seguindo a trajetória das Havaianas

Mas, apesar do incremento no orçamento deste ano, a empresa mantém uma postura de cautela sobre o comportamento da economia no primeiro semestre. A companhia, uma das maiores varejistas de vestuário do país, vê um primeiro semestre "mais desafiador" que o registrado um ano antes, após a desaceleração do consumo brasileiro no final de 2011, disse o presidente da companhia, Fabio Hering, em teleconferência com analistas.

"Continuamos com visão de que 2012 tem cara de ter o primeiro semestre mais desafiador e segundo semestre um pouco melhor. Mas a gente está mais tranquilo, o ambiente macroeconômico continua favorável, não há desemprego", disse Hering. "Estamos com um otimismo responsável para este primeiro semestre", acrescentou.

O executivo citou a postura em meio à estabilização dos custos do algodão, sua principal matéria-prima, que no primeiro semestre do ano passado atingiram níveis recordes, impactando a margem bruta da companhia e obrigando a empresa a reajustar preços de produtos. Segundo Hering, as vendas de janeiro estão mostrando performance parecida com o final de dezembro, quando a situação de desaceleração do quarto trimestre começou a se recuperar.

"No segundo semestre, houve certa desaceleração e chegou dezembro com o varejo todo apreensivo. Mas no segundo tempo do jogo o resultado foi muito bom (...) Janeiro as vendas vieram num ritmo bom, parecido com o que foi o final de dezembro", disse Hering, acrescentando que uma avaliação sobre fevereiro ainda é difícil por causa da incidência do Carnaval no mês.

Para o diretor-financeiro da companhia, Frederico Oldani, os estoques de lojas multimarcas e de franqueados estão mostrando atividade "normal" neste início de ano, sem indicações de excesso de inventários. "O pessoal está um pouco mais preocupado se o cenário de consumo vai dar sinais de melhora no curto prazo", afirmou o executivo.

A expectativa da empresa é quase dobrar o investimento na abertura de lojas este ano, passando de cerca de R$ 10 milhões em 2011 para R$ 17,7 milhões este ano. No plano estão incluídas a abertura de 20 lojas da nova rede Hering Kids, que complementa a atual marca de vestuário infantil PUC com produtos para o dia-a-dia.

Segundo Oldani, após os reajustes de preços do primeiro semestre de 2011, a Cia Hering aposta em certa estabilidade neste ano. "Não tem necessidade de fazer ajustes de preços. A expectativa para este ano é que se tiver ajuste vai ser muito pontual na (linha) básica", afirmou.

Sobre aquisições, Hering comentou que a companhia, que encerrou 2011 com lucro líquido de R$ 297 milhões e 530 lojas, ainda tem espaço para crescer de forma própria, em meio à expansão da economia brasileira, que deve ser de 3,5% em 2012, segundo o Banco Central.

"Neste momento, entendemos que compania tem muito a explorar de forma orgânica por mais anos. Nosso portfólio de marcas oferecem boas perspectivas de crescimento (...) Não é uma necessidade ou dever nosso buscar crescimento através de aquisições, mas isso não nos bloquia para olharmos eventuais oportunidades."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.