Tamanho do texto

Interceptações telefônicas flagraram Dr

selo

Interceptações telefônicas flagraram Dr. Hélio (PDT), prefeito de Campinas (SP), pleiteando a intermediação do publicitário João Santana, marqueteiro das campanhas presidenciais do PT de 2006 e 2010, para fazer lobby com a presidente Dilma Rousseff em favor da Huawei - gigante chinesa que atua na área de tecnologia 3G, banda larga fixa e móvel e de infraestrutura de redes para operadoras de telefonia.

"Faz dois anos que venho tratando com os chineses da Huawei", conta Dr. Hélio, em ligação do dia 2 de abril, iniciada às 9h30. "É a empresa que mais contribui, das estrangeiras, com ISS aqui pra Campinas. Eles têm um showroom lá e me convidaram pra eu tá lá pra eles anunciarem esse investimento de US$ 350 milhões aqui no Brasil, né (sic)."

Na ocasião, Dilma se preparava para uma viagem à China, a primeira missão oficial de negócios desde que assumiu a Presidência. Ela e sua comitiva embarcaram dia 8. Hélio de Oliveira Santos, o Dr. Hélio, e a mulher, Rosely Nassim - a quem o Ministério Público Estadual atribui o papel de chefe de quadrilha para fraudes em licitações e desvio de recursos públicos -, também foram a Pequim e lá se integraram à comitiva.

Na conversa com o prefeito, que durou oito minutos, Santana promete empenho e sugere: "E se puser o showroom no próprio hotel que ela (Dilma) vai ficar? Deixa eu primeiro fazer essa consulta que na segunda eu devo encontrar com ela. Segunda ou terça, daí eu falo diretamente com ela pra ver."

Já em Pequim, Dilma encontrou-se com Ren Zhengfei, executivo principal da Huawei. No primeiro dia da visita da presidente Dilma à China, a empresa Huawei anunciou o investimento de US$ 300 milhões na construção de um centro de pesquisa em tecnologia em Campinas.

Justificativas

O Palácio do Planalto confirmou encontro da presidente Dilma Rousseff (PT) com a Huawei. "A audiência da presidenta Dilma Rousseff com representantes da Huawei, durante sua viagem à China em abril, foi motivada pela relevância da companhia no setor de tecnologia e pelo interesse de ampliação dos seus investimentos no Brasil", destacou a Secretaria de Imprensa.

Segundo a secretaria "a solicitação da audiência foi feita pela empresa por intermédio da Prefeitura de Campinas, onde a Hauwei tem planta industrial e tinha à época planos de ampliação de suas atividades".

O Planalto não se manifestou acerca de gestões do publicitário João Santana com a Presidência. Procurado, Santana não respondeu às ligações da reportagem.

A Huawei do Brasil informou que é a maior arrecadadora de ISS de Campinas e "mantém relações cordiais com a prefeitura". "Em função da visita à China e com objetivo de anunciar o incremento de investimentos na região, a empresa enviou um pedido formal para a Prefeitura de Campinas mostrando interesse na visita programada."

Por intermédio da assessoria de imprensa, a Huawei anotou que "enquanto o governo organizava a agenda da presidenta, a Huawei do Brasil enviou um pedido para uma reunião". "Por conta dos planos de investimento da Huawei no Brasil, a empresa também havia sugerido a presença da presidenta Dilma na assinatura formal do anúncio de investimentos."

O advogado Eduardo Carnelós, que defende Dr. Hélio, foi taxativo. "Me causa surpresa o grampo porque o Ministério Público assegurou que não investigou o prefeito. Ainda que a interceptação tivesse sido obtida de forma legal, sua divulgação é crime." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.