Tamanho do texto

A companhia não definiu um prazo para as imagens serem disponibilizadas

O Google, maior empresa de internet do mundo, concluiu, no começo deste ano, a tarefa de fotografar toda a cidade de São Paulo. O trabalho, realizado em menos de um semestre, será usado na ferramenta Google Street View, que permite que os internautas visualizem localidades em 360 graus.

Segundo Felix Ximenes, diretor de Comunicação da empresa no Brasil, o serviço tem uma série de usos. "As pessoas podem olhar um local antes de alugar um imóvel, ver se a localização de um hotel é boa ou ruim e até fazer um tour virtual pelos pontos turísticos de uma cidade sem ter de sair de casa", afirma.

Foram necessários 30 carros especialmente projetados para percorrer cerca de 17 mil quilômetros entre ruas e avenidas de São Paulo. Cada um dos veículos estava equipado com nove câmeras que filmavam em 360 graus e em 90 graus, além de equipamentos que ocupavam a maior parte do porta-malas e do banco traseiro. Por meio de um sistema de GPS, as imagens eram associadas aos locais capturados.

As imagens serão vistas pelos internautas com um aspecto de tridimensionalidade. O serviço foi feito pela própria equipe da companhia. A empresa, no momento, está tratando as fotografias e tirando a identificação de pessoas retratadas. Somente após este processo, a capital paulista poderá ser vista na internet.

Outras cidades

Belo Horizonte foi a primeira cidade do País a receber os carros do Google Street View. Depois, simultaneamente, São Paulo e Rio de Janeiro foram fotografadas. A empresa pretende disponibilizar aos seus usuários imagens de outras cidades brasileiras. Nos EUA, sede da companhia, imagens de quase todas as cidades podem ser acompanhadas pelo Google. Na Europa, a ferramenta também já mapeia diversos espaços. Hoje, o serviço está disponível em cerca de 30 países.

Privacidade

Tanta eficiência tem causado dor de cabeça à empresa de tecnologia. A companhia tem sido alvo de ações na Justiça que afirmam que o Street View viola a privacidade das pessoas. Nos Estados Unidos, por exemplo, um casal processou o Google após ser fotografado e exibido no serviço. Eles pediam US$ 25 mil. O processo foi arquivado pela Justiça.

Na Alemanha, a empresa está sendo investigada por coleta ilegal de dados privados e na Espanha, as autoridades já pediram a abertura de uma apuração pelos mesmos motivos. O mesmo deve ocorrer na Itália e na França. Já o governo grego proibiu a captura das imagens no país. O Google também teve problemas no Japão, onde foi obrigado a alterar o modo de captação de imagens, reduzindo a altura dos equipamentos instalados nos carros. A população se queixava que a intimidade das casas, a maioria construída com muros baixos, era captadas pelas câmeras do Street View.

Ao lado de Israel e Nova Zelândia, outras sete nações enviaram uma carta coletiva pedindo explicações à empresa sobre uma eventual violação da liberdade individual. O Google respondeu vagamente às indagações.

Segurança

Os países também temem que o Google Street View seja usado para o planejamento de atos terroristas contra prédios públicos. O Pentágono, órgão militar americano, determinou a retirada de suas construções do site. A Inglaterra, por sua vez, pediu que a empresa não mostre nenhuma base militar do país. As informações são do jornal "O Estado de S.Paulo". 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.