Tamanho do texto

Trader de commodities está no meio do processo de fusão com a Xstrata e adiquiriu a canadense Viterra

A trader de commodities Glencore, apoiada pela sócias Richardson International e Agrium, aceitou comprar a canadense Viterra em um negócio em dinheiro que avalia a maior operadora de grãos do país em 6,1 bilhões de dólares canadenses (aproximadamente R$ 11,2 bilhões).

A Glencore, no meio do processo de fusão de US$ 36 bilhões com a Xstrata, já produz e comercializa safras, bem como metais, minerais e petróleo, mas identificou as commodities agrícolas como uma área para crescimento.

Segundo a compradora, a proposta era de 16,25 dólares canadenses por ação da Viterra e teve aprovação unânime do conselho dessa companhia. O preço, altamente em linha com as expectativas do mercado, após dias de especulação, representa 48 por cento de prêmio sobre o preço de fechamento da Viterra em 8 de março, um dia antes de anunciar que tinha recebido manifestações de interesse.

A Glencore disse que fará o pagamento usando fontes de recurso existentes e facilidades de crédito, mas também vai aliviar a carga vendendo a maioria dos ativos da Viterra canadense e alguns outros às empresas de agronegócio Richardson International e Agrium Inc por cerca de 2,6 bilhões de dólares canadenses.

Acionistas que respondem por 16,5 por cento das ações da Viterra, incluindo o maior investidor da companhia, a Alberta Investment Management, já comprometeram dar apoio ao acordo.

O restante dos investidores da Viterra vai votar o acordo em reunião especial, esperada para maio.

A Viterra vai pagar à Glencore uma taxa de 185 milhões de dólares canadenses caso aceite uma oferta melhor de outra parte, ou se o conselho retirar ou modificar sua recomendação.

A Glencore teria que pagar à Viterra 50 milhões de dólares canadenses caso o acordo não vá adiante por razões regulatórias.

A Agrium vai adquirir a maioria dos negócios de varejo de produtos agrícolas da Viterra, incluindo uma participação de 34 por cento na Canadian Fertilizer, pela qual pagará 1,8 bilhão de dólares canadenses. A Richardson vai adquirir 23 por cento dos ativos de manipulação de grãos da Viterra, bem como certos ativos de processamento na América do Norte, por 800 milhões de dólares canadenses.

"A aquisição da Viterra reflete nossa forte crença na importância e no potencial dos mercados de grãos canadenses e australianos", disse o diretor de Produtos Agrícolas da Glencore, Chris Mahoney, em um comunicado.

A Viterra tinha dito na segunda-feira que estava em negociações exclusivas com um possível comprador, mas não o identificou.

Analistas disseram que o acordo, que divide a Viterra em três, não deve ameaçar a fusão da Glencore com a Xstrata e foi reflexo da abordagem oportunista da trader, já que o monopólio do Conselho Canadense de Trigo sobre o trigo do Oeste canadense e a cevada deve acabar neste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.