Tamanho do texto

FRANKFURT- O fabricante de veículos americano General Motors (GM) precisa de 5,7 bilhões de euros (US$ 8,5 bilhões) para o salvar sua filial europeia Opel, segundo cálculos da agência de qualificação de risco Moodys.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237573612584&_c_=MiGComponente_C

Esta quantidade supera notavelmente o valor de 3 bilhões de euros que a GM tinha previsto e divulgado na semana passada.

A Moody's aponta em sua análise que a liquidez da GM e as ajudas financeiras públicas disponíveis para o consórcio serão insuficientes para cobrir as necessidades e as despesas do saneamento e funcionamento da Opel.

Por isso, a Moody's prevê que a GM deve garantir ajudas estatais para salvar a Opel e manter seu controle.

A agência de classificação de risco destacou o valor estratégico da Opel/Vauxhall para a GM, já que o consórcio americano pode satisfazer a crescente demanda por veículos pequenos nos EUA com os modelos da marca Opel, repartir os custos de desenvolvimento a mais automóveis, assim como manter poder de compra frente a outros fornecedores.

Leia mais sobre: General Motors

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.