Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Empresas desafiam jovens a resolver problemas

Rede social Battle of Concepts lança batalhas para solucionar dificuldades reais das empresas; 10 melhores propostas são premiadas

Marina Gazzoni, iG São Paulo |

Os desafios das empresas viraram tema de disputas virtuais. No Battle of Concepts, rede de inovação aberta exclusiva para universitários e jovens com até 30 anos, as companhias promovem competições de ideias e premiam os autores das melhores propostas. Criado há oito meses, o portal lançou seis batalhas até agora e ofereceu R$ 75 mil em prêmios. Entre as participantes estão Whirlpool, Philips e Tecnisa.

Os temas das disputas variam conforme a necessidade das empresas. A Philips recolheu ideias para melhorar a interatividade dos manuais de uso dos seus produtos. A Whirlpool buscou inovações na divulgação de suas marcas no ponto de venda. Já Tecnisa, premiou sugestões de novas tecnologias ou serviços em seus empreendimentos.

Divulgação
José Cláudio Terra (à esquerda) e Hans van Hellemondt, sócios do Battle of Concepts
“É uma forma barata para as empresas receberem boas ideias, descobrirem talentos e aprimorarem o relacionamento com os universitários”, afirma José Cláudio Terra, sócio da consultoria de gestão de inovação Terra Fórum, uma das acionistas do Battle of Concepts Brasil.

O custo para lançar batalhas é de R$ 20 mil, mais o prêmio pago aos vencedores, de R$ 15 mil, em geral. Os participantes assinam um termo de cessão de direitos das propostas às empresas, que podem aplicá-las e até patenteá-las. Os autores também se comprometem a não divulgar suas sugestões.

A construtora Tecnisa, que promoveu a última batalha, não informou qual foi o conceito vencedor, pois teme que seus concorrentes o copiem. O diretor de internet da empresa, Romeo Busarello, afirma que a proposta pode revolucionar o conceito de sustentabilidade no setor imobiliário. A Tecnisa pagou R$ 13 mil para as dez melhores sugestões _R$ 5 mil para a primeira colocada.

O vencedor foi o estudante de engenharia mecatrônica da Universidade de São Paulo (USP) Miguel Chaves, que elaborou o projeto junto com o colega Diogo Dutra. Mesmo consciente de que sua ideia vale mais do que o prêmio que recebeu, Chaves considera que oferecer as propostas para as empresas é vantajoso para ele e para outros estudantes. "Se não existissem as batalhas, os autores das ideias não teriam a oportunidade de as sugerir", afirma.

Chaves e Dutra criaram um grupo, batizado de Caos Focado, para desenvolver projetos para participar de desafios de empresas e planejam disputar todas as batalhas do Battle of Concepts. Para os universitários, o bom desempenho nas provas é uma forma de divulgar o grupo, que eles sonham em transformar em consultoria no futuro.

Caça-talentos

Mais do que receber boas ideias, a indústria química holandesa Vopak, líder mundial em armazenagem de líquidos, aderiou ao Battle of Concepts para estreitar seu relacionamento com os universitários. A empresa fará pelo menos três desafios na rede social, a maioria envolvendo problemas técnicos. Com dificuldades para contratar profissionais qualificados, a empresa quer ser mais conhecida entre os estudantes brasileiros. "'Até agora, nenhum participante foi contratado. Não é o objetivo da iniciativa, mas é uma possibilidade", afirma a gerente de recursos humanos da Vopak, Monica Bissi.

Para dar maior visibilidade aos estudantes com bom desempenho nos desafios, o Battle of Concepts criou um ranking entre eles. "Não vale prêmio nenhum, mas estimula os participantes. Eles gostam de ficar em primeiro", afirma Terra.

É exatamente o que quer o estudante de física da USP Carlos de Oliveira Sousa, atual segundo colocado no ranking. Ele participou de todas as batalhas lançadas, ganhou um total de R$ 7.900, mas só ficará satisfeito quando recuperar a primeira posição.

A disputa ficará mais acirrada neste ano. A meta do Battle of Concepts Brasil é encerrar 2010 com 10 mil participantes cadastrados, o triplo do volume atual. Para isso, a empresa promoverá parcerias com empresas juniores de todo o país e com instituições governamentais. A primeira delas é a Secretaria de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais, que vai incentivar o lançamento de batalhas de empresas mineiras em uma ação de promoção da inovação no Estado. Com as parceriais, a expectativa do portal é que 50 desafios entrem no ar neste ano.

Criado na Holanda há seis anos, o Battle of Concepts iniciou suas atividades no Brasil em 2009, por meio de uma parceria entre a Terra Fórum e o empresário holandês Hans van Hellemondt. Os empresários pagam royalties para usar o nome e acessar o conteúdo do portal da Holanda. Até agora, o Brasil foi o único país que importou a iniciativa, mas empresários da Alemanha, do Canadá e da Inglaterra negociam o lançamento de suas versões nacionais do portal. "Conheci o portal holandês e achei que poderia dar certo no Brasil. O país precisa inovar para crescer mais", afirma Hellemondt.

null

 

Leia tudo sobre: Battle of Conceptsredes sociais

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG