Tamanho do texto

"Hoje não temos um automóvel brasileiro", diz empresário

O presidente do grupo EBX, Eike Batista, afirmou na segunda-feira que pretende criar uma empresa de alta tecnologia e outra de automóveis em até um ano.

Segundo o empresário, esses segmentos representam nichos de oportunidade no país e a ideia é se juntar a grupos com experiência nesses ramos.

"A gente quer investir na área de alta tecnologia para trazer para o Brasil oportunidade de se construir computadores, uma vez que o Brasil tem um mercado gigantesco, e na área automobilística também. Seriam novas 'X'", disse ele, referindo-se à letra que todas as suas empresas carregam no nome.

Eike não revelou valores nem grupos que poderiam se associar às novas empresas.

"Tem sempre o tempo para você engenheirar esses recursos, mas acho que precisamos de dez meses a um ano", declarou.

"Sempre se traz o know-how de outras empresas ou você compra esse know-how. A essência é que seja algo brasileiro. Hoje não temos um automóvel brasileiro".

Ele afirmou que a filosofia das novas empresas seria a mesma da adotada em investimentos anteriores. A ideia, segundo Eike, é fazer ofertas públicas de ações para levantar recursos no mercado.

"Vamos começar com recursos próprios... levantar recursos no mercado é sempre um modelo nosso, porque os investimentos são sempre muito grandes. Um bom conceito você consegue vender para investidor, mesmo que demore um pouco", afirmou.