Tamanho do texto

Gigante europeia de defesa e uma das maiores fabricantes de armas dos EUA disputam licitação para segurança de fronteira mexicana

A General Dynamics (GD), uma das maiores fabricantes de armas dos Estados Unidos, está em negociações avançadas com a gigante europeia da defesa EADS para juntas disputarem a licitação dos Estados Unidos para a segurança da fronteira sul com o México.

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos deve dar início ao processo de licitação no fim deste mês, formalmente desistindo de retomar o contrato bilionário com a Boeing, cancelado no ano passado por causa de problemas técnicos e com gastos.

Pelo acordo, a General Dynamics seria o principal nome do contrato, mas a EADS responderia por uma importante fatia do trabalho, segundo duas fontes familiarizadas com as negociações, sem autorização para falar em público. A licitação deve atrair o interesse de grandes companhias de defesa dos Estados Unidos, entre elas Lockheed Martin, Boeing, Raytheon e Northrop Grumman. A maioria delas deve fazer proposta em sociedades.

"No atual mercado, os acordos entre companhias dos Estados Unidos e sócias não norte-americanas vão definitivamente ficar mais comuns", disse uma das fontes. A associação entre General Dynamics e EADS faz parte dos planos da companhia europeia de marcar maior presença nos Estados Unidos. A EADS já venceu contratos para fabricar armas para o Exército e a Guarda Costeira do país, mas está longe da receita anual de 10 bilhões de dólares que planeja para esse mercado.

As duas companhias se negaram a comentar sobre um possível acordo antes de apresentarem qualquer proposta, alegando motivos de concorrência.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.