Tamanho do texto

Para tanto, presidente do BNDES diz que setor precisa partir para nova geração de projetos

selo

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, afirmou hoje que o setor produtor de etanol e açúcar precisa partir para uma nova geração de projetos a fim de dobrar até 2020 a capacidade de produção.

"Temos total condições de assumir o processo de desenvolvimento do etanol de segunda geração", afirmou, durante a abertura da Ethanol Summit, que ocorre hoje em São Paulo

Coutinho destacou ainda que o governo federal dará todo o apoio técnico e financeiro necessário para que o Brasil continue na vanguarda mundial do processo tecnológico de produção do combustível.