Tamanho do texto

Tribunal determina que 500 funcionários demitidos sejam recontratados

Uma corte da África do Sul rejeitou nesta sexta-feira um apelo do governo e de sindicados para que revertesse a aprovação da aquisição da rede Massmart pelo Wal-Mart por US$ 2,4 bilhões, encerrando meses de incerteza sobre a conclusão do negócio.

A corte antitruste local dispensou o pedido do governo para que o acordo fosse revisado, embora tenha estabelecido que cerca de 500 funcionários demitidos devam ser recontratados.

A decisão pode ser vista como uma vitória para o Wal-Mart em seu plano de avançar no crescente mercado sul-africano.

O órgão regulador antitruste da África do Sul aprovou em maio a proposta do Wal-Mart de comprar 51% da rede de descontos Massmart, com restrições. O movimento levou o governo e o principal sindicato de trabalhadores do setor de serviços a promover apelos isolados.

O argumento do governo se concentrava em questões sobre procedimentos, como acesso do governo a documentos do Wal-Mart e uma suposta falta de tempo para análise do negócio.

"Nenhum desses argumentos justifica deixar de lado a decisão do tribunal", afirmou a corte em comunicado nesta sexta-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.