Tamanho do texto

Operação é fechada com prêmio de 53,7% sobre o preço do papel antes das negociações

Scott Davis, CEO da UPS, à esquerda, e Marie-Christine Lombard, CEO da TNT Express, cumprimentam-se após anúncio do acordo
AP
Scott Davis, CEO da UPS, à esquerda, e Marie-Christine Lombard, CEO da TNT Express, cumprimentam-se após anúncio do acordo
A United Parcel Service pagará 5,2 bilhões de euros (6,85 bilhões de dólares ou R$ 12,2 bilhões) pela concorrente holandesa TNT Express em um negócio que transformará em líder de mercado na Europa a maior companhia de entregas de encomendas do mundo.

A UPS também ganhará acesso à rede mais forte da TNT nos crescentes mercados asiático e latino-americano, o que levará as vendas da companhia norte-americana a 45 bilhões de euros.

O acordo levantou preocupações de que companhias menores teriam dificuldades para competir. A alemã Deutsche Post DHL, a concorrente mais próxima na Europa, disse que a Comissão Europeia terá que examinar a proposta de compra atentamente.

A TNT disse que seus executivos e conselhos supervisores apoiaram com unanimidade a oferta da UPS de 9,50 euros por ação, que representa um prêmio de 54 por cento e supera a proposta de 9 euros do mês passado.

Com o acordo de hoje, a maior do mundo em entregas assume a liderança do setor na Europa
AP
Com o acordo de hoje, a maior do mundo em entregas assume a liderança do setor na Europa
A PostNL, maior acionista da TNT, com participação de 29,8 por cento, disse que também apoiará a transação, que a UPS vai financiar com uma combinação de 3 bilhões de dólares em dinheiro de caixa e nova dívida.

"É um dia difícil e um grande dia. Difícil porque a TNT é uma companhia orgulhosa de si e é difícil aceitar ser comprada", disse a presidente-executiva da companhia, Marie-Christine Lombard.

"É um grande dia porque a combinação de duas companhias (...) será fortalecedora e formará um líder global que será inigualável", acrescentou.

O acordo põe fim a anos de especulação sobre o futuro da companhia holandesa, que se separou da companhia holandesa de serviços de correio PostNL e entrou para a bolsa no ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.