Tamanho do texto

Atualmente, empresa possui 99 unidades em operação; expectativa é encerrar o ano com 200 lojas em funcionamento

selo

A TAM firmou uma parceria com a Caixa Econômica Federal para oferecer linhas de crédito e financiamento para sua rede de franquias TAM Viagens. A TAM adotou no meio do ano passado o sistema de franquias para suas lojas. Atualmente, possui 99 unidades em operação, mas já tem outras 85 aprovadas, prestes a serem inauguradas. A expectativa é encerrar o ano com 200 lojas em funcionamento.

“Vamos superar esse número, não tenho a menor dúvida”, afirmou Paulo Cezar Castello Branco, vice-presidente Comercial e de Alianças da TAM. “Tínhamos como meta chegar a 200 lojas no final de 2012 e antecipamos isso em um ano. Agora, com parcerias como essa com a Caixa, que ajuda o franqueado a obter crédito no mercado, acredito que possamos chegar a 300 lojas até o final do próximo ano.”

Segundo o vice-presidente de Atendimento e Distribuição da Caixa, José Henrique Marques da Cruz, uma das principais vantagens do acordo é que, a partir de agora, mesmo quem ainda não é franqueado poderá obter crédito para iniciar o negócio.

“É muito difícil para um empreendedor que ainda não tem seu negócio montado, ou mesmo com menos de um ano de funcionamento, obter financiamento. Se o franqueado tiver seu plano de negócio aprovado pela TAM Viagens, ele já terá um financiamento pré-aprovado na Caixa”, diz.

A taxa de juros média cobrada será de 3,5% ao ano para franqueados novos. “Para os franqueados já existentes, provavelmente a taxa será mais baixa. Vai depender da análise de crédito”, afirma Cruz. Segundo um estudo do Ministério do Turismo, realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o número de viagens domésticas realizadas no Brasil foi de 187,4 milhões no ano passado e deve chegar a mais de 234 milhões em 2014 - ano em que será realizada no Brasil a Copa do Mundo.

Independente

A TAM Viagens, ao lado do Centro de Manutenção de São Carlos, no interior de São Paulo, são algumas das unidades de negócios da TAM que a empresa considera ter potencial de, futuramente, virarem empresas independentes, como ocorreu com o sistema de milhagens da companhia, que deu origem à Multiplus, hoje listada na Bolsa. “Quando a TAM Viagens ganhar musculatura, vai chegar um momento que vamos discutir isso”, disse Castelo Branco.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.