Tamanho do texto

Segundo associação do setor, televisores devem ser maiores responsáveis pelo crescimento, seguidos de bebidas e petiscos

A expectativa é de que, com a ajuda do mundial de futebol, o setor de supermercados feche 2010 com crescimento no patamar de 8% ante o ano anterior, nível considerado alto, segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Em 2009, o incremento foi de 6,5% na comparação anual.

A Copa, que terá duração de um mês, deve alavancar as vendas de maio, junho e julho, projeta o superintendente da Abras, Tiarajú Pires. Tradicionalmente, os televisores deverão ser os campeões de vendas, com expansão de 30% nas vendas. Já as parte de bebidas e petiscos, comprados principalmente nos dias em que a seleção brasileira joga, têm projeção de elevação de 27% e 10%, respectivamente.

No acumulado do primeiro quadrimestre, as vendas reais de supermercados alcançaram alta de 6,18% na comparação com o mesmo período de 2009. No mês passado, no entanto, o segmento apresentou queda nas vendas de 3,83% por conta do efeito calendário, segundo a Abras.

A aposta está na boa conjuntura econômica do País, que deverá contribuir para o desempenho anual positivo dos supermercados, diz Pires, que cita o número recorde de vagas criadas no mercado de trabalho no primeiro quadrimestre e a expansão da massa salarial.

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o saldo acumulado até março somou 962.327 novos empregos. Apesar da elevação nos preço da cesta de 35 produtos de amplo consumo, usada como referência, que subiu 7,94% em abril ante o mesmo mês do ano passado, a inflação não preocupa o setor, diz o superintendente da Abras.

Pires acredita que governo, empresas e consumidores aprenderam a lidar com as pressões inflacionárias. "Entre os empresários, a competição é forte. Não tem mais abertura para crescimento de preço sem ônus imediato", diz Pires. O superintendente da Abras avalia que o Banco Central tem sinalizado que está atento às pressões inflacionárias e diz que o setor supermercadista está seguro quanto à atuação da autoridade monetária.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.