Tamanho do texto

Aumento do poder aquisitivo da classe C e Páscoa foram os grandes responsáveis pela expansão do setor, diz Abras

As vendas dos supermercados no País cresceram 8,61% em comparação com o mesmo período de 2009, segundo o Índice Nacional de Vendas, da Associação Brasileira de Supermercados (Abras). O dado já desconta a inflação no período. Sem descontar a inflação, o avanço foi de 13,9%.

Em março, o setor cresceu 10,42% em comparação com o mesmo mês de 2009 e 10,16% em relação a fevereiro - ambos os dados também já descontam a inflação. Segundo Sussumo Honda, presidente da associação, a Páscoa contribuiu para o crescimento, mas não foi a única responsável. "A classe C está contribuindo bastante para esse crescimento, pois está consumindo mais. Já retornamos ao mesmo patamar que o de antes da crise mundial", disse.

A geração de empregos do setor bateu recordes no primeiro trimestre de 2010. Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged), os supermecados brasileiros geraram mais de 650 mil empregos este ano - a Abras não apresentou os dados com o número de pessoas que se desligaram de seus empregos. No ano passado, o setor fechou com cerca de 900 mil funcionários.

O segmento estima investir R$ 2 bilhões este ano, quase o dobro do valor aplicado em 2009, quando o investimento somou R$ 1,1 bilhão. Esses dados excluem as três maiores redes (Carrefour, Pão de Açúcar e Walmart) Cerca de 70% do valor será destinado a construção e reforma de lojas e também novas aquisições. 

No ano de 2009, o setor faturou R$ 177 bilhões, segundo a Abras. A entidade só apresenta o número do faturamento uma vez por ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.