Tamanho do texto

Companhias aéreas, porém, afirmaram que as fendas não significam ameaça para a segurança, e que reparos foram feitos

A Singapore Airlines (SIA) e a Qantas Airways disseram nesta sexta-feira que encontraram rachaduras nas estruturas das asas de modelos dos seus Airbus A380, mas afirmaram que as fendas não significam uma ameaça para a segurança, e que reparos foram feitos.

A observação ocorre depois de a Airbus ter dito na quinta-feira que engenheiros descobriram rachaduras menores nas asas em um "número limitado" de A380, mas disse que as rachaduras não afetariam a segurança das aeronaves.

Qantas encontrou rachaduras nas estruturas das asas de seus A380
Bloomberg via Getty Images
Qantas encontrou rachaduras nas estruturas das asas de seus A380
"Rachaduras foram localizadas em um pequeno número das estruturas das asas do A380 durante inspeções na segunda metade do ano passado. Isso não representa um problema de segurança e reparos foram feitos nas aeronaves", disse o porta-voz da SIA, Nicholas Ionides, em e-mail à Reuters.

"Reparos subsequentes foram feitos em um segundo avião. Nós mantemos as autoridades regulatórias totalmente informadas e faremos outras inspeções e outros reparos necessários em outros A380 como verificações de rotina", adicionou.

Leia mais : Vips fazem voo de estreia de superjumbo A380 na China

Separadamente, a Qantas disse que uma "minúscula rachadura" foi encontrada em estruturas de asas do A-380 da companhia, sendo reparado em Cingapura depois de um dos motores da Rolls-Royce sofrer um problema em pleno ar, em 2010.

"Investigações descobriram que as fendas não estão ligadas ao incidente de falha no motor vivido por essa aeronave em novembro de 2010 e não é exclusivo da Qantas. Isso já foi reparado", disse a companhia aérea em comunicado.

"Nenhuma ação imediata foi pedida pelos operadores do A380 porque as rachaduras não mostravam qualquer risco para a segurança do voo", disse a Qantas.

Veja também : Emirates já pode usar A380 em Guarulhos

A Airbus disse que determinou a origem do problema e desenvolveu um procedimento de inspeção e reparo que será feito durante a rotina e planejado nas verificações de manutenção, a cada quatro anos.

A SIA, segunda maior companhia aérea mundial em valor de mercado e primeira empresa a usar a aeronave, possui 14 aviões A380 e cinco pedidos, enquanto a Qantas recebeu 10 dos 20 aviões pedidos, de acordo com o website da companhia.

Tanto os aviões da Singapore Airlines quanto da Qantas utilizam o motor Trent 900 da Rolls-Royce nos aviões A380.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas