Tamanho do texto

Magazine Luiza diz que ainda não há planos sobre fechamento de lojas; rede possui filiais em 51 das 83 cidades onde o Baú atua

Loja do Baú no centro de São Paulo
Agência Estado
Loja do Baú no centro de São Paulo
O Sindicato dos Comerciários de São Paulo solicitou uma reunião com executivos do Magazine Luiza para obter informações a respeito da aquisição pela varejista de 121 lojas do Baú da Felicidade, que pertence ao Grupo Silvio Santos. Há temores de que a rede feche filiais e faça demissões.

“A união dos dois grupos cria preocupação na área trabalhista, pois pode representar a demissão de milhares de trabalhadores, isso porque o Magazine Luiza já anunciou que irá fechar algumas lojas do Baú”, informou o sindicato, ligado à União Geral dos Trabalhadores – UGT, em comunicado à imprensa.

Procurado, o Magazine Luiza informou que a empresa só assumirá as lojas do Baú no dia 01 de agosto e que nenhuma decisão foi tomada sobre o possível fechamento ou não de algumas unidades.

O Baú, no entanto, possui lojas em muitas cidades onde o Magazine Luiza já está presente. Essa sobreposição tem alimentado expectativas de que o Magazine Luiza tenha a intenção de fechar alguns pontos da varejista.

Segundo levantamento feito pelo iG com base em informações das empresas, em 51 das 83 cidades em que o Baú possui lojas, há também unidades do Magazine Luiza.

A maior sobreposição de pontos é no Estado de São Paulo, onde o Magazine está presente em 160 cidades. O Baú possui unidades em 39 cidades do Estado, mas em apenas seis delas não há lojas do Magazine Luiza.

Aquisição custou R$ 83 milhões

O Magazine Luiza fechou no dia 10 de junho um acordo com o Grupo Sílvio Santos para aquisição das lojas do Baú localizadas no Paraná, São Paulo e Minas Gerais pelo valor de R$ 83 milhões. O valor será pago integralmente no dia 31 de julho de 2011.

No Paraná, o Baú está presente em 43 cidades e o Magazine, em 30. Destas, 17 são coincidentes.

Em Poços de Caldas, única cidade de Minas Gerais onde o Baú está presente, a loja da rede fica praticamente ao lado da unidade do Magazine Luiza, a cerca de 60 metros apenas.

Aquisições geram empregos, diz Luiza

O Magazine Luiza respondeu que, ao contrário das preocupações do sindicato, sempre expandiu e ampliou o número de empregos das redes adquiridas . As aquisições são feitas justamente porque a companhia avalia que existe potencial para aumentar as vendas das unidades compradas, informou.

No caso da Lojas Maia, do Nordeste, a rede possuía 2.300 funcionários na época em que foi comprada pelo Magazine Luiza. Hoje, o número de empregados já está em 4.500 pessoas, menos de um ano depois da aquisição.

Mas, no caso da Lojas Maia, com sede na Paraíba, a rede atuava em uma região onde o Magazine Luiza ainda não possuía lojas, diferentemente do Baú.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.