Tamanho do texto

A Rio Linhas Aéreas e a Total Linhas Aéreas foram as vencedoras das primeiras licitações da Rede Postal Noturna (RPN) que os Correios realizaram este ano, para a contratação de empresas para o transporte de carga aérea postal

selo

A Rio Linhas Aéreas e a Total Linhas Aéreas foram as vencedoras das primeiras licitações da Rede Postal Noturna (RPN) que os Correios realizaram este ano, para a contratação de empresas para o transporte de carga aérea postal. A Rio Linhas Aéreas arrematou o lote para operar o trecho Salvador-Guarulhos-Salvador, por R$ 31,2 milhões. A Total Linhas Aéreas venceu o lote para operar a linha Recife-Guarulhos-Recife, por R$ 40,4 milhões. As licitações foram realizadas ontem por meio de pregão eletrônico. As duas empresas disputaram os dois lotes. Há outras licitações pela frente. No dia 31, será realizada a licitação da Rede Postal Noturna da linha Porto Alegre-São Paulo-Porto Alegre e para o trecho Florianópolis-Curitiba-São Paulo-Curitiba-Florianópolis. No dia 2 de fevereiro, ocorrerá o pregão eletrônico para a linha Rio Branco-Porto Velho-Rio Branco. A partir de fevereiro, deve entrar em vigor o modelo da nova malha aérea da RPN, que amplia para cinco anos o prazo de vigência dos contratos. Segundo os Correios, a área técnica está empenhada em acertar os últimos detalhes burocráticos para que o edital seja lançado o mais breve possível, de modo que as primeiras licitações nesse novo modelo ocorram no mês que vem. Além da ampliação da duração dos contratos, as empresas interessadas em prestar esse tipo de serviço para os Correios terão que preencher alguns requisitos. Um deles é que as aeronaves usadas no transporte aéreo deverão ter, no máximo, 30 anos de uso. Até então, não era possível fazer esse tipo de exigência, pois um contrato de apenas um ano não estimulava as empresas a fazerem investimentos para a renovação da frota. Agora, a expectativa da estatal é que esse cenário mude.