Tamanho do texto

Larry Ellison, dono da Oracle, fechou acordo para ter a vista desobstruída da baía de San Francisco depois de entrar na Justiça

Entardecer na baía de San Francisco com a visão da ponte Golden Gate e ilha de Alcatraz à esquerda: vista bloqueada
GettyImages
Entardecer na baía de San Francisco com a visão da ponte Golden Gate e ilha de Alcatraz à esquerda: vista bloqueada
Os bilionários também brigam com os vizinhos.

Que diga Larry Ellison, fundador da fabricante de software Oracle e o quinto homem mais rico do mundo, com uma fortuna estimada em US$ 39,5 bilhões, segundo a revista “Forbes”.

Recentemente, Ellison fechou um acordo para pôr fim a uma disputa judicial que durava quase um ano com os vizinhos de uma de suas seis propriedades, localizada em San Francisco, no estado americano da Califórnia.

O casal Von Bothmers, que adquiriu a casa em 2004, deixou árvores crescerem tanto no seu quintal que o bilionário passou a se queixar de que elas estavam bloqueando sua vista para a baía de San Francisco.

Quando comprou sua residência no alto de uma colina, no bairro de Pacific Heights, em 1988 por US$ 3,9 milhões, o rico americano alegou que tinha uma visão panorâmica da baía, podendo avistar de três dos quatros andares da mansão pontos turísticos como a ponte Golden Gate e a ilha de Alcatraz.

Larry Ellison, fã de iatismo na baía de San Francisco: patrocínio da America’s Cup em 2013
Getty Images
Larry Ellison, fã de iatismo na baía de San Francisco: patrocínio da America’s Cup em 2013
Ellison é vidrado em iatismo. Em 2013, ele irá patrocinar o America’s Cup, uma corrida de iates, que ocorrerá na baía de San Francisco.

Ao longo de anos, as árvores cresceram, obstruindo parte da "visão e da luz solar" das principais alas da mansão de Ellison. Na ação judicial , o bilionário alegou que isso desvalorizava o imóvel.

“Três sequóias e uma acácia obstruem a vista em múltiplos andares, como a sala de jogos (primeiro andar), a sala de jantar e cozinha (segundo andar) e a sala de estar (terceiro andar). As árvores estão começando a encobrir a vista da suíte master (quarto andar)”, alegou o advogado de Ellison, em seu processo judicial.

Antes da ação judicial, Ellison tentou fazer um acordo com os vizinhos, mas não houve sucesso. Os Von Bothmers alegaram privacidade e acusaram o bilionário de contratar jardineiros para podarem as árvores sem autorização. Ellison negou.

O dono da Oracle também tentou comprar a casa, oferecendo US$ 15 milhões. Mas o casal, que pagou US$ 6 milhões pela casa, recusou a oferta. Quando a imprensa americana acabou trazendo à luz a disputa entre o bilionário e o casal, no fim de maio, as partes decidiram fechar um acordo extrajudicial no qual os Von Bothmers se comprometeram a cortar as árvores. O acordo foi fechado no início do mês.

Mas não antes de surgir a notícia de que Ellison teria gasto US$ 40 milhões para comprar uma outra casa vizinha à sua, uma residência de 22 cômodos, com vista totalmente desobstruída para a baía. A informação foi desmentida categoricamente por Ellison: “Se alguém me oferecer a casa por US$ 40 milhões ou um valor perto disso, não vou comprá-la”. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.