Tamanho do texto

Órgão cita aumento de reclamações dos clientes. Companhia diz que vai recorrer e chamou decisão do Procon de "agressão virulenta"

Vendas pela internet devem crescer 25% em 2012
Thinkstock/Getty Images
Vendas pela internet devem crescer 25% em 2012
A Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, determinou suspensão das atividades de comércio eletrônico por 72 horas, a partir do dia 15, dos sites Americanas.com, Submarino e Shoptime, de responsabilidade da B2W Companhia Global do Varejo, em todo o Estado de São Paulo. Além da paralisação das vendas, a empresa deverá pagar a multa de R$ 1,7 milhão.

A B2W enviou um comunicado à imprensa em que afirma que vai recorrer da decisão do Procon e  classificou a penalidade do órgão como uma "agressão virulenta e infundada".

Leia também: Participação de mercado da B2W, líder na internet, despenca para 25%

Segundo o diretor executivo da Fundação Procon-SP, Paulo Arthur Góes, em 2011 os atendimentos gerados pela empresa aumentaram muito em relação ao ano anterior, sendo a maioria deles por falta de entrega do produto ou defeito no item adquirido. “Isso é um descaso, desrespeito ao consumidor. Fizemos várias tentativas chamando a empresa para o diálogo no Procon, mas o problema não foi resolvido”, explica. A empresa recorreu à decisão em primeira instância publicada em 10 de novembro do ano passado no Diário Oficial do Estado de São Paulo.

Leia a íntegra do comunicado enviado pela B2W:

"A B2W trabalhou intensamente para resolver as questões que impactaram seus clientes no final de 2010 (período abrangido pela decisão do Procon). Foi reduzida em 27,9% a quantidade de reclamações, quando comparado o segundo semestre de 2011 com o primeiro, e em 71,6% quando comparamos janeiro e fevereiro de 2012 com igual período de 2011, conforme dados divulgados pelo SINDEC, relativos à Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor – SP.

" A empresa vai recorrer da decisão e da multa. Agressão virulenta e infundada, violadora da garantia constitucional do livre comércio pela desproporcionalidade entre a multa, a pena e a alegada falta, correspondente a menos de 1% de todas as entregas, fato que acontece em absolutamente todo o mundo e sempre decorrente de causas distintas. Comprovado o atraso das encomendas neste percentual, não é razoável a retirada dos sites da B2W do ar, nem a multa de quase 2 milhões de reais”, afirmou o Dr. Sergio Bermudes, advogado da B2W."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.