Tamanho do texto

Liminar evitou suspensão dos sites Americanas.com, Submarino e Shoptime e aplicação de multa

selo

O Procon de São Paulo aguarda a notificação da Justiça para determinar em qual instância irá recorrer da decisão da 7ª Vara de Fazenda Pública de São Paulo, que deferiu, ontem, pedido de liminar em favor da B2W evitando a suspensão das vendas dos sites da companhia (Americanas.com, Submarino e Shoptime), por três dias e a aplicação da multa no valor R$ 1,7 milhão.

O chefe do gabinete do Procon, Carlos Coscarelli, disse à Agência Estado que o órgão de defesa do consumidor foi informado da decisão pelo próprio advogado da B2W, Sérgio Bermudes. "Ainda estamos aguardando a intimação da Justiça para decidirmos se vamos tentar derrubar a liminar na própria 7ª Vara ou se vamos levar à instância superior, o Tribunal de Justiça", afirmou.

Segundo ele, a B2W já havia recorrido da mesma decisão, divulgada em 10 de novembro de 2011 no Diário Oficial do Estado de São Paulo. "Mesmo após a liminar obtida em primeira instância no final do ano passado, a empresa continuou apresentando problemas", disse. "Os problemas diminuíram, mas não foram totalmente solucionados".

Coscarelli informou que, em 2012, o órgão registrou 342 denúncias contra a B2W, das quais 164 são reclamações por atraso nas entregas, 46, por produtos danificados e 37, pelo não cancelamento da desistência de compras. Segundo ranking divulgado hoje pelo Procon-SP, em 2011, a B2W foi a segunda empresa com o maior número de reclamações.

Neste ano, a B2W está em 11º lugar entre as empresas com o maior número de reclamações de consumidores. O representante do Procon salientou que, em 2012, a empresa continua com um alto índice de reclamações sem soluções.

"A B2W solucionou apenas 34% das 342 notificações deste ano. Isso está acima da média, que é de 20% entre as empresas com o maior número de reclamações", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.