Tamanho do texto

Objetivo do órgão é responsabilizar sites que não entregam produtos também na esfera criminal

A Fundação Procon denunciou ao Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) 29 sites de comércio eletrônico.

As páginas receberam reclamações de consumidores por supostas irregularidades na prestação de serviços.

O objetivo do Procon é penalizar os fornecedores que não entregaram os produtos adquiridos pelos consumidores também na esfera criminal.

De acordo com o órgão, muitos dos sites não foram encontrados em seus endereços oficiais. “As notificações encaminhadas a essas empresas têm retornado com informações dos Correios, tais como, ‘mudou-se’ e ‘endereço inexistente’”, disse o Procon.

Leia também:

Comércio eletrônico deve faturar 36% a mais em 2011

Pão de Açúcar investe R$ 5 milhões em comércio eletrônico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.