Tamanho do texto

Empresa comercializou 480 mil computadores entre abril e junho, 8,3% de alta em relação ao mesmo período do ano passado

SÃO PAULO - A fabricante de computadores Positivo Informática registrou vendas de 479,24 mil desktops e notebooks no segundo trimestre, renovando seu recorde de negócios para o período de abril a junho. O volume representa um crescimento de 8,3% sobre o mesmo período de 2009. Na comparação com os três meses antecedentes, a alta foi de 12,6%.

A empresa atribui o resultado ao forte volume de vendas ao governo, que cresceu 41,3% na comparação anual, para 128,06 mil computadores, na esteira de um contrato com o Ministério da Educação. Para o varejo, seu principal cliente, a Positivo vendeu 334,95 mil máquinas, com alta de 2% na comparação com o resultado apurado há um ano. Já os negócios com empresas (corporativo) cederam 31,2% nessa base de comparação, para 16,22 mil unidades. Com isso, a companhia fechou o primeiro semestre com vendas de 904,98 mil computadores, marcando alta de 18,2%.

Das entregas na primeira metade do ano, 70% correspondem ao varejo. "Após os efeitos da crise financeira mundial, a qual perdurou até meados do segundo trimestre de 2009, o mercado brasileiro de PCs voltou a apresentar altas taxas de crescimento", afirma a fabricante, acrescentando que a recuperação também foi acompanhada da volta de uma acirrada competição.

No balanço, a Positivo também informa que sua receita líquida alcançou R$ 591,5 milhões no segundo trimestre, 14,6% acima do montante de igual período de 2009. Além do aumento nos volumes vendidos, o resultado reflete um aumento de 10,1% nos preços médios em reais dos notebooks. A empresa diz que esse aumento de preço está ligado à maior proporção de vendas de desktops ao governo, que envolvem valores mais elevados do que os praticados com o varejo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.