Tamanho do texto

Nova Casas Bahia prioriza expansão na região Nordeste

Por Vivian Pereira

SÃO PAULO (Reuters) - A Nova Casas Bahia, que após aquisição pelo Grupo Pão de Açúcar passou a incluir a bandeira Ponto Frio, terá como foco as regiões Norte e, sobretudo, Nordeste, onde a Casas Bahia ainda não possui vasta operação.

Das 15 novas lojas previstas para o ano que vem --sendo dez sob a bandeira Casas Bahia e cinco Ponto Frio--, seis serão na região Nordeste e o restante distribuído entre Sul, Sudeste e Centro-Oeste, afirmou o presidente do Conselho da varejista, Michael Klein, a jornalistas após participar de evento nesta quarta-feira.

"(Os planos) para 2012 vão depender do que acontecer em 2011", acrescentou o executivo. Ele ressaltou, ainda, que a bandeira Casas Bahia será priorizada na região Nordeste, onde "há menos (predominância) de classe A".

Após a fusão com o Grupo Pão de Açúcar, a marca Ponto Frio foi reposicionada e terá maior presença em shopping centers.

De acordo com o executivo, as vendas da Nova Casas Bahia devem ter crescimento de 7 a 10 por cento em dezembro na comparação com o ano passado.

A previsão considera a base de lojas em operação há pelo menos um ano.

"Se for muito bom, pode subir 10 por cento. Se for razoável, 7 por cento", disse Klein, acrescentando que a Nova Casas Bahia deve fechar 2010 com vendas de 18 bilhões de reais. Ele não informou qual seria o resultado de vendas proforma das lojas Casas Bahia e Ponto Frio juntas em 2009.

Klein também disse que, a partir do ano que vem, quando todas as marcas do grupo estarão estruturadas, a companhia deve voltar a realizar a "Super Casas Bahia", evento suspenso este ano em decorrência do processo de captura de sinergias com o Pão de Açúcar.

CADE

O início processo de análise da unificação entre Grupo Pão de Açúcar e Casas Bahia pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deve ocorrer apenas a partir do primeiro trimestre de 2011, disse Klein.

Segundo o executivo, a análise terá início apenas após a posse do novo presidente do órgão antitruste, prevista para janeiro. "Esperamos que (o Cade) conclua (a análise) ainda em 2011", acrescentou Klein.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.