Tamanho do texto

SÃO PAULO - O lucro líquido consolidado da operadora TIM Participações, que compreende operações da TIM Celular e da Intelig Telecomunicações, alcançou R$ 124,7 milhões no terceiro trimestre, o que representa uma queda de 36% na comparação com o ganho líquido de R$ 194,9 milhões registrado em igual período do ano passado

SÃO PAULO - O lucro líquido consolidado da operadora TIM Participações, que compreende operações da TIM Celular e da Intelig Telecomunicações, alcançou R$ 124,7 milhões no terceiro trimestre, o que representa uma queda de 36% na comparação com o ganho líquido de R$ 194,9 milhões registrado em igual período do ano passado. No balanço divulgado hoje, a operadora atribuiu a comparação negativa no lucro líquido "ao impacto positivo do ganho cambial no terceiro trimestre de 2009". Na comparação com o segundo trimestre de 2010, o lucro líquido da empresa avançou 23%. A receita líquida total da empresa somou R$ 3,64 bilhões entre julho e setembro, um avanço de 6,1% na comparação com a receita de R$ 3,44 bilhões registrada em igual período do ano passado. O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda na sigla em inglês) somou R$ 923,9 milhões no terceiro trimestre, apresentando elevação de 19,6% em um ano. A margem Ebitda da empresa cresceu 2,9 pontos percentuais para 25,3% entre julho e setembro. A TIM também registrou uma queda anual de 10% na receita média por usuário (ARPU), que foi de R$ 23,40 no terceiro trimestre. A empresa encerrou o terceiro trimestre com 46,9 milhões de linhas, 18,5% maior do que no terceiro trimestre de 2009, e representando uma parcela de mercado de 24,5%. No comunicado da empresa, o diretor-executivo Luca Luciani destacou que a TIM participações espera ampliar a base de linhas para 50 milhões no quarto trimestre. Entre julho e setembro, a empresa informou ter investido R$ 463 milhões especialmente na expansão da cobertura e capacidade 2G, assim como no aumento da cobertura 3G, que deve alcançar 60% da população urbana até o fim de 2010. A operadora destacou seu avanço no Estado de São Paulo, onde ultrapassou a Claro em número de clientes e passou a ocupar a segunda posição no mercado paulista, atrás da Vivo. (Daniela Braun | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.