Tamanho do texto

Luce exerce venda e Cemig ampliará fatia na Light

SÃO PAULO (Reuters) - A Cemig anunciou na manhã desta quinta-feira que a Enlighted Partners Venture Capital exerceu a sua opção de venda de parcela da Light para a estatal mineira de energia.

A empresa norte-americana possuía as cotas da Luce Investment Fund, que detém 75 por cento da Luce Brasil Fundo de Investimento em Participações, que, por sua vez, é detentora indireta de 13,03 por cento do capital total da Light.

A possibilidade de compra de tal participação já havia sido sinalizada pela companhia mineira em 24 de março, e a Luce tinha até 6 de outubro para divulgar sua decisão. Em março, a Cemig afirmou que o preço das cotas, caso a opção fosse exercida, seria de 340,4 milhões de dólares.

Em dezembro de 2009, a Cemig adquiriu a participação da Andrade Gutierrez (12,5 por cento) na Light e assinou contrato para futura compra da parcela da Equatorial Energia na empresa fluminense, num processo de reestruturação do bloco de controle.

A Cemig já tinha 13,03 por cento do controle da Light, visto que antes da reestruturação anunciada em dezembro a própria Cemig, Andrade Gutierrez, Equatorial e Luce tinham cerca de 52 por cento da Light por meio da Rio Minas Energia, que foi extinta nesse processo.

Segundo o gerente de Mercados e Investidores da Cemig, Antonio Carlos Braga, desta forma, até o momento a Cemig tem 25,5 por cento do controle direto da Light.

"A aquisição da parte da Equatorial será feita por meio de uma SPE (Sociedade de Propósito Específico), onde a participação da Cemig ainda não está definida, mas será de menos de 50 por cento", explicou o executivo à Reuters.

A parcela restante da SPE, segundo Braga, será destinada a fundos de investimento. A aquisição dos 13,03 por cento da Equatorial na Light deverá ser concluída até o final do ano.

A estratégia, conforme o executivo da Cemig, tem como objetivo garantir que a Light não seja diretamente controlada pela estatal mineira, o que configuraria estatização.

"A compra da parcela da Luce também pode ser feita por meio da SPE, mas isso ainda não está definido."

Para o analista Rafael Quintanilha, da Brascan Corretora, a notícia é neutra para as empresas, pois "o movimento já era esperado desde o fim da Rio Minas".

As ações da Light exibiam alta de 1,50 por cento às 13h01, a 22,28 reais. As da Cemig mostravam estabilidade a 28,12 reais. O Ibovespa, enquanto isso, caía 0,97 por cento no mesmo horário.

(Por Carolina Marcondes)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.