Tamanho do texto

Segmento concentrou 42,8% dos lançamentos na região entre fevereiro de 2007 e abril deste ano

selo

Estudo sobre o mercado imobiliário da Baixada Santista (Santos, São Vicente, Guarujá e Praia Grande) encomendado pelo Sindicato de Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Comerciais de São Paulo (Secovi-SP) aponta que o segmento de dois dormitórios concentrou 42,8% (8.801 unidades) dos lançamentos na região entre fevereiro de 2007 e abril deste ano. O nicho de três quartos ficou com 36,6% (7.523 unidades) da oferta total de 20.542 moradias. Reunidos, os dois segmentos representam 79% do mercado e apresentaram uma performance significativa.

Já os imóveis de um dormitório ficaram com apenas 10,3% de participação no mercado, e os de quatro dormitórios com 10,2%. A pesquisa foi realizada pelo Robert Michel Zarif Assessoria Econômica a pedido da entidade. Do total ofertado no período, 98,8% são empreendimentos verticais. As casas representaram apenas 1,2% do mercado, com 243 unidades.

Dentro do mercado de imóveis verticais, o nicho de dois dormitórios prevaleceu com 42,7% do total oferta (8.667 unidades), seguidos pelo de três dormitórios (36,8%), um dormitório (10,4%) e quatro dormitórios (10%).

Segundo o levantamento, o segmento de quatro dormitórios foi o que obteve a melhor performance de vendas no período, com um giro de 19% ao mês. A entidade lembra, entretanto, que a pesquisa foi realizada em quatro municípios diferentes e com realidades diversas. Dentro deste universo, a cidade com a maior oferta de quatro dormitórios é Santos, cujas características específicas influenciaram diretamente no resultado.

Embora o segmento de três dormitórios tenha participado com 37% do mercado, alcançou um giro relativo de 11% ao mês e o maior giro absoluto do mercado, de 744 unidades por mês.

No conceito área útil, os imóveis de 86 a 130 metros quadrados lideraram, com 5.324 unidades lançadas (29%). Na sequência, estão os de 66 a 85 metros quadrados e os de 46 a 65 metros quadrados, com 4.317 (23%) e 4.126 (22%) imóveis lançados, respectivamente. Em termos de preço de venda, os imóveis de mais de R$ 500 mil lideraram os lançamentos, com 5.258 unidades (28%), seguidos pelos apartamentos entre R$ 200 mil e R$ 300 mil, com 3.169 unidades (17%).

Ao mesmo tempo, o desempenho pelo preço de venda foi bem semelhante em todas as faixas de valores, com o valor médio do metro quadrado variando entre R$ 3.253 (1 dormitório) e R$ 5.552 (quatro dormitórios). Em nota, a entidade pondera que os segmentos de três e quatro dormitórios apresentam um porcentual de unidades prontas e não vendidas de 19% e 25% respectivamente. "A princípio, este número não preocupa, pois é característica da região, primeiro produzir e depois ofertar", explica o Secovi-SP.

Veja também:

- Venda de imóvel novo recua 28,3% em abril, diz Secovi-SP
- Lei do telhado branco custará cerca de R$ 380 milhões a São Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.