Tamanho do texto

Volume passou de US$ 12,1 bilhões para US$ 27 bilhões em um ano, segundo a consultoria e auditoria Ernst & Young

O volume movimentado em operações de fusão e aquisição no setor de tecnologia mais que dobrou no primeiro trimestre de 2011, ao passar de US$ 12,1 bilhões para US$ 27 bilhões em um ano. O dado faz parte de um estudo feito pela empresa de consultoria e auditoria Ernst &Young.

Neste começo de ano, os negócios foram impulsionados pelos setores de redes sociais, comunicação móvel e segurança da informação. Entre janeiro e março, ocorreram 794 fusões e aquisições no setor, contra 628 operações no mesmo período do ano passado.

Em valor de negócio, o destaque ficou por conta do segmento de cloud computing (armazenamento de arquivos digitais em servidores que podem ser acessados via internet). A tendência é que o ritmo de transações envolvendo o setor de TI continue intenso no decorrer do ano, avalia o líder de fusões e aquisições na Ernst & Young Terco, Ricardo Reis. Uma amostra disso é a aquisição da Skype pela Microsoft, operação da ordem de US$ 8 bilhões, anunciada no mês passado.

Um dos argumentos é que as companhias de tecnologia têm disponibilidade de recursos para aumentar os gastos com fusões e aquisições. Conforme o estudo, o caixa e os investimentos detidos pelas 25 maiores companhias do setor, que alcançaram a marca de US$ 500 bilhões no final de 2010, cresceram para US$ 544 bilhões no final de março, o que representa um aumento de 18%. "Quando essas empresas têm recursos em caixa, forma-se um terreno fértil para aquisições e, assim, há mais chances de o setor continuar crescendo", afirma Reis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.