Tamanho do texto

No mercado doméstico, a demanda em setembro cresceu 22,5% na comparação com mesmo mês de 2009

selo

A Gol informou nesta quarta-feira que registrou um aumento de 25,8% na demanda em sua malha aérea total em setembro desde ano, ante igual mês de 2009. Na comparação com agosto, o crescimento foi de 1,3%. De acordo com comunicado da empresa, no mercado doméstico a demanda em setembro cresceu 22,5% na comparação com mesmo mês de 2009, enquanto a demanda internacional subiu 55%.

Segundo a companhia, a expansão da demanda doméstica deve-se a uma combinação de fatores, com destaque para o melhor cenário econômico no Brasil e na América do Sul. A empresa cita ainda o melhor gerenciamento de tarifas, que estimula a demanda de passageiros que viajam a turismo e conseguem se programar com antecedência.

Também contribuíram para os resultados os voos de curta duração - cerca de 95% das decolagens da Gol correspondem a voos de até 3 horas - e o aumento da produtividade da operação - a taxa de utilização das aeronaves foi de cerca de 13 horas-bloco diárias, ante 12 horas-bloco no mesmo período do ano passado.

A empresa também destaca a revitalização do programa de milhagem Smiles, atualmente com mais de 7 milhões de participantes, e o feriado prolongado de quatro dias, que estimulou as viagens a lazer. Em 2009, o feriado de 7 de setembro teve apenas três dias.

Voos internacionais

No mercado internacional, a Gol informa que a demanda cresceu principalmente devido à contínua recuperação da economia da América Latina, com destaques para demanda de voos com destino para Argentina, Chile e Uruguai. "Além disso, a demanda para o Cone Sul foi impulsionada pela demanda reprimida pela gripe H1N1, que impactou negativamente o tráfego na região em setembro do ano anterior; a abertura de novos voos operados pela Varig para a região do Caribe, que contribuíram para o crescimento da demanda na malha internacional e pela utilização das aeronaves 767-300 da Varig para operações de fretamentos internacionais."

A empresa destaca ainda a valorização do real ante a moeda americana, situação que favorece o turismo no Cone Sul e no Caribe. Na comparação com agosto, a demanda internacional registrou redução de 4%, segundo a empresa, devido a diferença do número de dias corridos entre agosto e setembro. Caso o número de dias corridos fosse o mesmo, a redução seria de 0,8%.

Taxa de ocupação

A taxa de ocupação no sistema total da Gol ficou em 75,3% em setembro, ante os 66,4% registrados em igual mês do ano passado. Na comparação com agosto, o crescimento foi de 5,4 pontos percentuais. A empresa informa ainda que o yield (taxa de retorno) de setembro ficou em torno dos 18 centavos, cerca de 4% acima do mesmo período do ano anterior.

Já a receita por passageiro transportado teve alta de mais de 10% por conta do aumento da taxa de ocupação das aeronaves. "A expectativa é que os yields passem a se recuperar gradativamente até o final do ano, em linha com as projeções de yield médio estável para 2010, quando comparado ao de 2009", informou a companhia.

Oferta

A Gol disse ainda que elevou em setembro sua capacidade em 11%, em comparação ao mesmo mês do ano passado. Houve avanço de 8,9% e 28,9% nos mercados doméstico e internacional, respectivamente.

Esse acréscimo de oferta, segundo a empresa, foi resultado da manutenção de uma etapa média mais longa, da alta produtividade das aeronaves e da conclusão da renovação de frota no segundo trimestre de 2010, com a substituição de aeronaves Boeing 737-300 por aeronaves dos modelos 737-700/800, que possuem maior número de assentos.

"Em relação ao mês de agosto, houve uma redução da capacidade em virtude da diferença entre o número de dias corridos entre os dois meses e redução sazonal de voos com etapas mais longas, principalmente, no mercado internacional, em virtude da redução do volume de fretamentos", explicou a empresa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.