Tamanho do texto

Empresa tem 114 lojas e fatura R$ 800 milhões por ano

selo

Depois de uma longa negociação, que durou um ano e meio, o fundo de private equity americano Carlyle concluiu a compra de 85% do capital da Ri Happy, líder em venda de brinquedos no País - a empresa tem 114 lojas e fatura R$ 800 milhões por ano. O fundo não revela oficialmente o valor da operação, que é estimada pelo mercado em aproximadamente R$ 600 milhões.

Para garantir a expansão da Ri Happy, o Carlyle separou R$ 200 milhões para investir nos próximos três anos. A expansão será mais tímida inicialmente - serão 15 ou 20 novas lojas em 2012 -, e vai se acelerar a partir do ano que vem. O fundador e atual presidente da Ri Happy, Ricardo Sayon, deixa a operação e vai para o conselho de administração.

Sayon será substituído pelo executivo Hector Nuñez, que já foi presidente do Walmart no País e participou ativamente das conversas com o fundador. Um pré-contrato entre as partes foi firmado em novembro, mas o arremate do negócio só ocorreu na última quarta-feira. Além de presidir a Ri Happy, Nuñez também terá uma fatia da empresa.

A Ri Happy é a quarta aquisição do Carlyle no País - o fundo já é dono de participações majoritárias na companhia de turismo CVC, na empresa de planos de saúde Qualicorp e na Scalina (fabricante das marcas TriFil e Scala). O Carlyle tem um fundo de US$ 1 bilhão para negócios na América do Sul, mas a expectativa é que 80% do valor seja investido no Brasil. Por enquanto, o fundo só fez aquisições de companhias brasileiras. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.