Tamanho do texto

Já neste ano, País ganha mais uma posição vira 10º maior consumidor

selo

O Brasil se transformará no quarto maior mercado de smartphones no mundo em apenas quatro anos, superando todos os países europeus. Os dados são da International Data Corporation que, em seu relatório trimestral, indica que as vendas do produto nos mercados emergentes garantirão a expansão do setor nos próximos anos.

Já em 2012, a China deve superar os Estados Unidos e se transformar no maior consumidor de smartphones do mundo. Os chineses consumirão até 2016 um a cada cinco produtos fabricados. Na terceira posição virá a Índia, seguida pelo Brasil. A quinta posição será do Reino Unido.

Em apenas cinco anos, a estimativa da consultoria é de que o Brasil passe a representar 4,7% de todas as vendas mundiais do produto. Hoje, a participação é de apenas 1,8%. No ano passado, o mercado brasileiro foi apenas o 11º maior do mundo para esse tipo de telefone. O País terminará 2012 na décima posição.

"Diante do seu tamanho, da forte demanda e de taxas de crescimento, os mercados emergentes estão rapidamente se transformando nos motores do mercado mundial de smartphones", disse Ramon Llamas, analista da IDC. "Usuários nos mercados emergentes buscam mais que apenas um telefone", declarou.

A consultoria estima que a venda desses aparelhos nos países ricos continuará a crescer, especialmente no Japão, Reino Unido e Estados Unidos. Mas a expansão não terá o mesmo fôlego que nos emergentes.

Nos países em desenvolvimento, porém, um fator que terá de ser levado em conta é o custo do aparelho e dos serviços disponíveis. Não são poucos os analistas do mercado de telefonia que alertam que, para que haja uma expansão forte, os preços dos aparelhos terão de ser reduzidos para até US$ 50.

"Para que o potencial total dos mercados emergentes seja usado, operadores de smartphone precisam desenvolver um aparelho e pacotes de baixo custo que permitam uma experiência robusta", disse Llamas.

No Brasil, os preços em 2011 caíram 33%, o que permitiu que as vendas mais que dobrassem. Um estudo da empresa de pesquisa Nielsen mostrou que as vendas no varejo de smartphones cresceram 179% em comparação a 2010, contra uma expansão do mercado total de celulares de 26%.

Com 10 milhões de unidades vendidas no ano passado, os analistas apontam que ainda existe uma ampla margem para o crescimento do comércio no Brasil. Em 2011, apenas 7,5% dos celulares vendidos eram smartphones.

Mas esses aparelhos devem ganhar mercado no Brasil em 2012. Em janeiro, eles representaram 17,9% dos celulares vendidos no País, segundo dados da consultoria GfK. A tendência para este ano é que smartphones com mais de um chip cheguem ao mercado brasileiro, atendendo o consumidor que tem mais de uma linha móvel.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.