Tamanho do texto

Empresa estima total de vendas de 33.500 jatos de passageiros por todas as fabricantes entre 2011 e 2030, lideradas por Ásia

O mercado de jatos de passageiros vai alcançar os US$ 4 trilhões nos próximos 20 anos, previu a Boeing nesta quinta-feira, elevando suas estimativas de demanda às vésperas da Paris Air Show.

A Boeing estimou um total de vendas de 33.500 jatos de passageiros por todas as fabricantes entre 2011 e 2030, lideradas pela Ásia, que já superou a América do Norte como a região de tráfego aéreo mais movimentado.

No ano passado, a fabricante norte-americana havia previsto vendas pela indústria de 30.900 aviões, avaliadas em US$ 3,6 trilhões até 2029.

O aumento reflete, em parte, a expectativa de um mercado mais forte conforme a indústria de aviação se recupera da recessão. Mas também inclui fatores como aumento de 8 por cento na demanda antecipada de jatos de corredor único como o Boeing 737 e o Airbus A320, um segmento do mercado avaliado em US$ 2 trilhões.

"O mercado mundial se recuperou e está crescendo agora a uma taxa significativa", disse Randy Tinseth, vice-presidente de marketing da divisão de aviões comerciais da Boeing.

A previsão da Boeing inclui 11.450 novos jatos de passageiros para a Ásia, em uma confirmação do rápido crescimento da malha de transportes da região apesar da expansão de redes de trens de alta velocidade na China.

"O núcleo do mercado de aviação se moveu dos Estados Unidos e América do Norte para a região do mercado da Ásia-Pacífico", disse o executivo.

Até o final de 2012, a China terá 12 mil quilômetros de linhas de trens de alta velocidade, o mesmo que no restante do mundo.

Isso vai reduzir a demanda por viagens aéreas, mas também vai promover crescimento econômico que deve resultar em mais investimentos em viagens aéreas, com 97 aeroportos previstos para serem abertos na China até 2020, disse Tinseth.

As vendas de um Airbus A320 atualizado devem dominar a Paris Air Show, mas Tinseth reiterou que a Boeing ainda não decidiu se fará uma modernização em seus modelos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.