Tamanho do texto

Especializada em soluções de automação para o varejo, empresa aposta no segmento de terceirização de serviços de tecnologia

A Bematech, empresa de soluções em automação para o varejo, planeja neste ano voltar a realizar aquisições para se fortalecer no segmento de serviços. "Parte do plano [de crescimento] é fazer aquisições", disse Carlos Costa Pinto, presidente da empresa durante reunião com analistas de investimento em São Paulo, na quarta-feira.

Um dos "sonhos" da Bematech é crescer no segmento de "outsourcing" ( terceirização) de tecnologia , afirmou o executivo. Para isso, segundo ele, a empresa deve buscar comprar companhias do setor.   

A Bemantech já foi bastante ativa em aquisições no passado. Em 2008, a empresa adquiriu oito empresas. Entre 2009 e 2010, porém, a Bematech deu ênfase ao crescimento orgânico e não efetuou aquisições.

Segundo Carlos Costa Pinto, presidente da Bematech, cerca 70% da receita da companhia vêm das vendas de equipamentos, como impressoras e leitoras e 28% da venda de software e prestação de serviço. “Até 2012 queremos diversificar a nossa receita. Esperamos que 50% ou mais do nosso faturamento virão a partir da prestação de serviços e do segmento de software”, afirma.

No setor de prestação de serviços, a companhia vem desenvolvendo mecanismo para os varejistas. Recentemente, a Bematech criou um gerenciamento remoto para pequenos empreendimentos. Trata-se de um monitoramento à distância com intuito de detectar erros de sistemas que possam atrapalhar a eficácia do negócio. “O equipamento avisa o cliente antes de qualquer problema e nós fazemos a manutenção”, diz Eduardo Cunha, diretor de estratégia de serviços da empresa.

A companhia também planeja investir na venda de garantia estendida para equipamentos. “Com essa postura, vamos blindar nossos clientes e vender pacotes completos, com o fornecimento de hardware, software e também reparos. Assim, não vamos abrir espaço para a concorrência”, diz Costa.

A ideia da Bematech é cobrar de seus clientes um valor mensal para o monitoramento e manutenção dos equipamentos e programas. “Funciona como um seguro saúde, a gente não sabe se vai ficar doente, mas paga todo mês”, afirma o executivo. O valor do serviço, no entanto, depende do pacote fechado pelo cliente.

Outra atuação da companhia que deve ganhar força em 2011 é o serviço para os meios de pagamentos, as famosas maquininhas de cartão de crédito. Esse é um segmento em que a empresa também vem reforçando sua atuação desde meados do ano passado.

Nos primeiros nove meses de 2010, a Bematech acumulou lucro líquido de R$ 24,8 milhões contra R$ 16,9 milhões no mesmo período do ano anterior. A receita da companhia no período chegou a R$ 244 milhões, alta de 3,2% na comparação com 2009, quando a companhia obteve faturamento de R$ 237 milhões.

Entre as metas divulgadas para os investidores ("guidance", em inglês), a Bematech afirma que projeta manter sua margem lajida (lucro antes das despesas com juros, imposto, depreciação e amortização) entre  21% e 24% até 2016.