Tamanho do texto

Empresa americana, líder em vendas porta a porta, aumentou despesas com marketing no Brasil, Rússia e EUA

Diante do aumento das despesas e de perdas da China, os resultados da Avon vieram abaixo do esperado no terceiro trimestre. O lucro líquido da empresa de produtos de beleza somou US$ 167 milhões, ou US$ 0,38 por ação, no período, enquanto no mesmo trimestre do ano passado, a Avon tinha registrado lucro de US$ 156 milhões, ou US$ 0,36 por ação. As expectativas de alguns analistas apontavam para ganhos no patamar dos US$ 0,47 por ação.

As receitas da companhia entre julho e setembro totalizaram US$ 2,7 bilhões, o que representou um aumento anual de 4%. "As receitas do terceiro trimestre vieram menores do que tínhamos esperado, entretanto nós mantivemos nosso compromisso no que diz respeito ao crescimento estratégico nos investimentos. O período sempre foi planejado para ser um trimestre de investimentos mais pesados", afirmou a presidente da empresa, Andrea Jung, em nota.

Segundo informou hoje a companhia, os gastos com propaganda nos três meses até setembro avançaram 36%, para US$ 115 milhões, impulsionados pelas operações no Brasil, na Rússia e nos EUA.

Os custos associados aos programas de reestruturação de 2005 e 2009 somaram US$ 7 milhões antes, dos impostos. Na análise por região, a receita da América Latina cresceu 8%, enquanto na Europa Oriental, Oriente Médio e África, avançou 11%.

Na área abrangida pela Ásia-Pacífico, as vendas da Avon subiram 3%. Na China, por outro lado, houve uma queda de 30% nas receitas anuais, impactadas pela transição do modelo de vendas de híbrido para vendas diretas.

Na América do Norte também foi verificado recuo, de 2%, enquanto na Europa Ocidental houve queda de 1%. A Avon ressaltou que, diante do resultado, espera que a margem operacional no ano de 2010 seja constante.As ações da empresa recuaram mais de 5% neste pregão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.