Tamanho do texto

Em julgamento, órgão avalia que propaganda não teve intenção racista, mas dá margem a essa interpretação

Conar julga suposto racismo em anúncio do azeite Gallo
Divulgação
Conar julga suposto racismo em anúncio do azeite Gallo
O Conar, Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, recomendou a alteração do anúncio criado para apresentar a nova embalagem do azeite Gallo.

No julgamento, realizado na última quinta-feira, o órgão considerou que, embora não haja intenção racista no anúncio, a propaganda dá margem a esta interpretação e por isso deve ser alterada.

A peça, veiculada em outubro do ano passado , mostrava a nova embalagem do produto com os dizeres: “O nosso azeite é rico. O vidro escuro é o segurança”.

A AlmapBBDO, agência responsável pela peça, afirmou que não vai recorrer da decisão do Conar.

“Muito embora não tenha recebido o teor oficial da decisão do Conar até o presente momento e como o anúncio foi veiculado no ano passado e não voltará à mídia, a agência não pretende recorrer da decisão do Conar”, diz a AlmapBBDO em nota.

Leia também: Sony é multada em R$ 1,2 milhão por música racista de Tiririca

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.