Tamanho do texto

Valor do negócio não foi revelado; site foi lançado em outubro e recebeu aporte de fundos de investimentos

Angélica ao lado dos executivos do site baby.com.br
Orlando Oliveira/AgNews
Angélica ao lado dos executivos do site baby.com.br
A apresentadora Angélica associou-se ao baby.com.br, operação de comércio eletrônico especializada em bebês e gestantes. "Fico feliz em me associar a um projeto que me identifico por ser consumidora de Internet. Sei que essa é a nova e prática forma de consumo dos dias de hoje. E facilita muito a vida”, afirmou Angélica, por meio de um comunicado enviado à imprensa. O valor da transação não foi revelado.

Leia também:

Preocupada com o filho doente, Angélica viaja a trabalho

Milionários da web criam site para contratação de trabalhadores temporários

No Brasil, segundo a CIA World Factbook, nascem ao menos 3,6 milhões de bebês a cada ano, o que demonstra haver um grande potencial de mercado, de acordo com os investidores do baby.com.br. A empresa de pesquisa eBit prevê que o comércio eletrônico irá faturar R$ 20 bilhões em 2011 no País, com um crescimento de 30% em relação a 2010.

“Estamos muito felizes com a entrada da Angélica na baby.com.br e certos de que essa sociedade fortalecerá ainda mais a nossa marca”, afirmou Davis Smith, copresidente do site. “A Angélica entende a importância de aproveitar cada momento com os filhos. Ela compartilha a nossa vontade de revolucionar o comércio eletrônico no Brasil, e proporcionar às mamães e papais mais praticidade, conveniência e conforto na hora de comprarem os produtos para seus filhos”, disse o executivo.

Com a entrada da Angélica, a baby.com.br prevê se consolidar como uma das principais empresas de Internet no País. A empresa já conta com parcerias com grande empresas como P&G, Johnson & Johnson, Kimberly-Clark e Nestlé.

Sobre a Baby.com.br

O baby.com.br foi lançado em outubro de 2011 em São Paulo e recebeu aporte de capital dos fundos de investimento Monashees Capital, Tiger Global e Ron Conaway. O Tiger já é sócio da Netshoes, maior loja virtual de artigos esportivos do País.

Leia também:

iG está entre as empresas com melhor reputação na internet

Netshoes associa-se ao fundo Tiger e se prepara para a Copa