Tamanho do texto

A América Móvil deve encerrar o ano com um total de US$ 6 bilhões em investimentos, e pode investir uma quantia semelhante em 2011, já que planeja continuar expandindo sua cobertura e base de clientes, segundo o executivo-chefe da empresa, Daniel Hajj

selo

A América Móvil deve encerrar o ano com um total de US$ 6 bilhões em investimentos, e pode investir uma quantia semelhante em 2011, já que planeja continuar expandindo sua cobertura e base de clientes, segundo o executivo-chefe da empresa, Daniel Hajj. "Eu acredito que os investimentos neste ano serão de US$ 6 bilhões, e talvez a mesma quantia no ano que vem. Acho que isso nos dará uma capacidade muito forte para expandir nossos negócios em 2011", comentou. "Eu penso que ainda existe muito espaço para a penetração da banda larga, muito espaço para a TV por assinatura, muito espaço para serviços de transmissão de dados sem fio. Então, nós queremos estar preparados para oferecer todos esses serviços", acrescentou. Hajj disse que a América Móvil está obtendo vantagens da sua rede e da sinergia de todas as empresas do grupo, e que benefícios ainda maiores vão se tornar perceptíveis no futuro. Mas isso não significa que a empresa vai reduzir seus investimentos. "Nós não planejamos reduzir investimentos. Com a mesma quantia investida este ano, ou até um pouco mais se necessário, nós vamos fazer muito mais nos países onde operamos (em 2011)", explicou. O executivo está muito otimista sobre as projeções para os serviços de dados para celular, porque só uma pequena porção dos assinantes utiliza esses serviços no momento. Hajj disse ter certeza que as taxas de penetração do celular vão superar 100% no México e no Brasil, como já aconteceu em outros países menores. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.