Tamanho do texto

Decisão visa ganhar competitividade em relação ao iPad, da Apple, versão mais avançada de leitor eletrônico

SÃO PAULO - A concorrência no mercado de leitores eletrônicos de livros se mostra cada vez mais acirrada. Nesta segunda-feira, a varejista online Amazon anunciou uma redução de US$ 70 no preço do seu aparelho para e-books Kindle, que agora passa a custar US$ 189.

A decisão da empresa veio horas depois que a vendedora de livros Barnes & Noble reduziu o preço do Nook, em US$ 60, para US$ 199, e afirmou que vai começar a vender a nova versão do aparelho, com acesso a rede sem fio, por US$ 149.

A disputa tem se aprofundado neste mercado, principalmente depois do lançamento com sucesso do iPad, da Apple, uma versão ainda mais avançada de leitor eletrônico, com funções que vão além da leitura. Para concorrer com o famoso tablet da empresa de Steve Jobs, as companhias têm anunciado consecutivas reduções nos preços dos aparelhos.

Na estreia do Kindle, em 2007, ele custava US$ 399 nos EUA. Em outubro do ano passado, o preço já estava em US$ 259. Diante dos cortes anunciados hoje por ambas companhias, a diferença dos leitores digitais frente ao iPad cresce, já que o tablet foi lançado nos EUA no valor de US$ 499. Neste pregão, as ações da Amazon recuaram 2,6%, enquanto as da Barnes & Noble caíram 3,2%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.