Tamanho do texto

Base de clientes de acessos fixos e móveis das prestadoras privadas atingiu 34,2 milhões de assinantes no ano passado

O número de acessos à internet em banda larga registrou um crescimento de 71% em 2010, segundo levantamento de Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil). No ano passado, a base de clientes de acessos fixos e móveis das prestadoras privadas atingiu 34,2 milhões assinantes, com 14,2 milhões de novas conexões.

O levantamento do Telebrasil considera a evolução dos serviços de acessos em banda larga fixa, modems de conexão à internet móvel e terminais de terceira geração (3G), como os smartphones. Neste último segmento, o crescimento chegou a 257% no ano, passando de 4 milhões em dezembro de 2009 para 14,6 milhões no fim do mês passado.

Neste período, o número de modems passou de 4,6 milhões para 6 milhões, com crescimento de 31%. Já a banda larga fixa subiu de 11,4 milhões para 13,6 milhões em 2010, com expansão inferior aos demais segmentos (20%).

Somente no último trimestre de 2010, foram registrados 3,6 milhões de novos acessos, entre conexões fixas e móveis, com evolução de 12% em relação ao trimestre anterior. O levantamento mostra que, em 2010, a banda larga móvel pelas redes de 3G, implantadas no Brasil há três anos, ultrapassou a modalidade fixa.

O número de acessos nesse segmento, entre smartphones e modems, saltou de 8,7 milhões em 2009 para 20,6 milhões no fim do ano passado, representando aproximadamente 50% a mais que o número de conexões pela banda larga fixa. É destacado também o fato de a velocidade média das conexões ser de 1,3 Megabit por segundo (Mbps).

"A evolução dos serviços no Brasil tem sido vertiginosa, mesmo com a pesada carga tributária, que onera o cidadão em mais de 43% sobre o preço dos serviços", ressaltou a Telebrasil por meio de nota. No caso do modem, a entidade alertou que os impostos chegam a 78%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.