Tamanho do texto

Executivos do setor avaliam que aquisição da rede pelo fundo de investimento injetará novo ânimo aos negócios

A aquisição da rede de fast food Burger King, nos EUA, pela administradora de fundos de investimentos 3G deverá injetar um novo ânimo às operações da cadeia de fast-food no Brasil. Fontes do setor consultadas pelo iG afirmam que é esperado que a 3G reforce a administração dos negócios no País, com a indicação de novos executivos nas próximas duas ou três semanas.

O histórico dos controladores do fundo de investimento, o trio Jorge Paulo Lemann, Marcell Telles e Carlos Alberto Sicupira, leva a crer que eles vão impor uma nova dinâmica aos negócios da rede de fast-food, com maior foco em gestão e uma maior agressividade nos investimentos, disse um alto executivo que já comandou operações de fast food no Brasil.

No Brasil, onde chegou em 2004, o Burger King opera com 10 master franqueados (grupo de investidores) em diferentes regiões. A rede de fast-food enfrentou algumas dificuldades no mercado brasileiro, onde a sua arqui-rival, o McDonald’s, que chegou ao País em 1979, já possui uma operação bastante consolidada.

De acordo com um dos franqueados da Burger King no Brasil, que prefere manter-se no anonimato, um dos obstáculos para a expansão do Burger King no Brasil foi a forte elevação dos preços dos imóveis nos últimos anos e a escassez de pontos bem-localizados nos principais centros urbanos, como São Paulo e Rio de Janeiro.

O McDonald’s também conseguiu um melhor posicionamento com os consumidores da classe C no Brasil, por meio de uma estratégia persistente de preços baixos, e não apenas promocional, tarefa que o Burger King ainda terá de desempenhar no País, diz o ex-executivo da cadeia de fast food.

Mas há ainda no Brasil um grande espaço para o crescimento do setor fast-food, avaliam consultores. E a construção de shopping centers em várias cidades do País abre oportunidades para as redes do setor de alimentação, um dos serviços mais procurados nos centros comerciais.

O McDonald’s possui hoje 584 restaurantes no Brasil, em 22 Estados e Distrito Federal. Em 2009, a rede faturou R$ 3,4 bilhões no mercado brasileiro, 4,8% mais que em 2008. O Burger King possui 93 lojas e está presente em 15 Estados brasileiros.

Em 2007, as operações na América Latina do McDonald’s foram vendidas por US$ 700 milhões pela matriz americana para a Arco Dorados, empresa com sede na Argentina, controlada pelo empresário Woods Staton e fundos de investimento. A empresa tornou-se a master franqueada da rede de fast-food na região.

Executivos avaliam que o modelo adotado pelo Burger King, que dividiu o mercado brasileiro e concedeu master franquias para 10 grupos de diferentes, cria mais possibilidades de conflito e torna a gestão dos negócios mais complexa. A Arcos Dorados, ao contrário, é a única operadora do McDonald’s no Brasil, além de deter um grande número de lojas próprias na América Latina. O master franqueado de uma marca tem o direito de conceder franquias para terceiros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.