Tamanho do texto

É o nível mais baixo desde junho de 2009, ressalta a Confederação Nacional da Indústria. Em maio, o Inec tinha alcançado 114,1 pontos

Agência Estado

Confiança do consumidor recua 3,5%
Getty Images
Confiança do consumidor recua 3,5%

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou nesta sexta-feira, 28, o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC), que caiu 3,5% em junho na comparação com maio e ficou em 110,1 pontos. É o nível mais baixo desde junho de 2009, ressalta a confederação. Em maio, o Inec tinha alcançado 114,1 pontos.

A queda no Inec é resultado, especialmente, do aumento da preocupação dos brasileiros com o desemprego e com a inflação, informa a CNI. No cálculo, a entidade considera um conjunto de seis indicadores: expectativas de inflação, expectativa de desemprego, expectativa de renda pessoal, situação financeira, endividamento e compra de bens de maior valor. Todos os componentes do Inec diminuíram este mês, ressalta a confederação.

O índice de expectativa de desemprego ficou em 118,3 pontos este mês, o que representa queda de 8,9% em relação aos 129,9 pontos de maio e alcançou o menor valor desde junho de 2009. Na comparação com junho de 2012 (124,6 pontos), a queda foi de 5,1%. Conforme a pesquisa, quanto maior a queda, maior é o pessimismo do consumidor em relação ao indicador. "Mais da metade (52%) dos entrevistados acredita em elevação do desemprego nos próximos meses, ante 41% em maio", informa a pesquisa.

O estudo mostra também que o índice de expectativa de inflação (104,6 pontos em junho) caiu 3,2% em relação a maio (108,1 pontos) e 7% na comparação com o mesmo mês do ano passado (112,5) pontos. "Mais de dois terços dos entrevistados esperam aumento da inflação", cita o INEC.

Veja também: Consumo das famílias brasileiras desacelera, mostra IBGE

Além disso, o otimismo com relação à renda caiu 1,1%, e o índice que revela a disposição dos consumidores para comprar bens de maior valor teve queda da 3,6% em junho na comparação com maio. O indicador sobre situação financeira do pesquisa alcançou 109,7 pontos este mês, ante 113,1 em maio. O índice de expectativa de renda pessoal marcou 112,0 pontos em junho, ante 113,3 pontos, em maio.

Também pioraram, portanto, as avaliações do consumidor em relação à situação financeira pessoal e ao endividamento. O índice de situação financeira recuou 3% e o de endividamento, 1,8% em relação a maio. O índice relativo a endividamento marcou 104,4 pontos em junho, ante 106,3 pontos em maio. O indicador de compras de bens de maior valor marcou 111,7 pontos em junho, ante 115,9 pontos, em maio. A pesquisa do INEC foi realizada com 2.002 pessoas entre os dias 8 e 11 de junho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.