Tamanho do texto

Brasil é um dos oito países e regiões que irá registrar maior crescimento no segmento

Brasil, China e Rússia representarão 45% das assinaturas de serviços de banda larga fixa
Thinkstock/Getty Images
Brasil, China e Rússia representarão 45% das assinaturas de serviços de banda larga fixa

A publicidade na internet deve crescer 18,6% nos próximos cinco anos no Brasil, porcentual maior do que a expectativa de acesso à internet no período (14,7%), de acordo com projeções de um relatório divulgado pela consultoria PwC.

O Brasil é um dos oito países e regiões do mundo que terá o maior crescimento nos investimentos em publicidade e gastos do consumidor com entretenimento nos próximos cinco anos. Mas os dois segmentos (publicidade na internet e acesso à rede) são os que irão registrar as maiores taxas médias de aumento nos próximos anos.

Gastos com acesso à internet, publicidade na TV aberta e assinatura e licenciamento de programas na TV paga respondem por 60% da receita nacional do setor de mídia e entretenimento que, em 2012, foi de US$ 42,514 milhões.

O mercado global crescerá a uma taxa de 5,7% nos próximos cinco anos, com perspectiva de geração de receita de US$ 2,2 trilhões em 2017. O Brasil, juntamente com a China, Índia, Rússia, Oriente Médio, Norte da África, México, Indonésia e Argentina, responderão por 22% da receita global projetada. Em 2008, eles representavam 12% do total.

O consumo de produtos e serviços vem sendo democratizado globalmente por meio do crescente acesso à internet e do boom nas vendas de dispositivos móveis inteligentes, mostra o estudo.

Segundo a análise da PwC, mesmo que a receita de mídias não digitais continue sendo preponderante para o setor nos próximos cinco anos, a expansão virá dos gastos e investimentos em mídia digital.

Brasil, China, Índia e Rússia representarão 45% das assinaturas de serviços de banda larga fixa e 50% dos usuários de internet móvel em 2017.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.