Tamanho do texto

Conselho de administração vai se reunir no dia 28 de dezembro para discutir mudanças societárias a fim de simplificar estrutura

O Grupo Pão de Açúcar quer colocar em prática um plano de reestruturação societária para simplificar sua estrutura administrativa e conseguir aumentar as sinergias entre as empresas adquiridas no decorrer dos anos 2000. Segundo Relatório de Avaliações Econômicas preparado pela PricewaterhouseCoopers, haverá “cisão parcial e seletiva” de ativos de empresas do grupo — como lojas, estoques, títulos financeiros —, que serão incorporados pela Companhia Brasileira de Distribuição. As empresas a serem cindidas são: Sendas, Barcelona e Sé.

O plano deverá ser implementado entre 2013 e 2014, com o objetivo de obter benefícios administrativos, financeiros e, principalmente, “racionalização e simplificação da estrutura societária do grupo”, o que deve gerar consolidação e redução de despesas operacionais, além de viabilizar a captura de sinergias operacionais e fiscais das empresas.

MaisAbilio Diniz quer levar Pão de Açúcar ao Novo Mercado, diz fonte

O relatório foi apresentado ao Conselho Fiscal do Pão de Açúcar no dia 6 de dezembro que, após análise, recomendou, “sem ressalvas”, para aprovação do Conselho de Administração da empresa e Assembleia de Acionistas. Procurado para dar mais detalhes, o grupo preferiu não se pronunciar

A próxima reunião do Conselho será hoje, porém, não há chances de que o tema venha a ser discutido, uma vez que a pauta da reunião já está travada com as discussões sobre o orçamento e metas para 2013, já discutido em uma reunião operacional no Casino, na França no final de novembro — no episódio em que o empresário Abilio Diniz, sócio do Pão de Açúcar e presidente do Conselho de Administração da empresa, foi barrado na porta do Casino ao tentar participar da reunião, como fez em outras ocasiões, quando era membro do conselho da empresa francesa.

LeiaPão de Açúcar é o maior varejista em 2011, diz Ibevar

O Conselho de Administração do Pão de Açúcar vai realizar uma assembleia extraordinária no dia 28 de dezembro para analisar a proposta. Isso significa que, assim como o orçamento feito em parceria com o Casino, a reestruturação societária ainda vai passar pelo crivo de Abilio Diniz, que vem enfrentando dificuldades em seu relacionamento com o sócio Jean-Charles Naouri, presidente do Casino.

Os empresário vem demonstrando publicamente que não estão em sintonia em relação aos planos para o futuro da empresa. Nesta semana, por exemplo, após informação publicada pela Reuters de que Diniz pretendia levar o Pão de Açúcar ao Novo Mercado na BM&F Bovespa, o Casino soltou uma nota, desmentindo a ação. “O acionista controlador da companhia (...) não está considerando, neste momento, a migração da companhia para o segmento de listagem Novo Mercado da BM&FBovespa”, disse o Casino em documento enviado ao Pão de Açúcar e publicado no site da Comissão de Valores Mobiliários . Mas o plano de Diniz ainda é discutir o assunto na reunião de hoje, como mostra a nota de resposta. “Trata-se de um pedido de estudo e o item será mantido na pauta (...). Abilio Diniz entende que essa discussão se faz necessária visando o melhor interesse da companhia”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.