Tamanho do texto

De acordo com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), maior liberação de crédito e a redução dos juros motivaram o aumento das vendas

Agência Estado

A facilidade de acesso ao crédito e a redução das taxas de juros ajudaram a alavancar as vendas do varejo no mês de novembro, na avaliação da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). De acordo com a CNDL e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC-Brasil), as vendas subiram 5,63% em novembro sobre novembro de 2011. Mas em relação a outubro deste ano, houve queda de 5,31% no volume do comércio.

Veja também:  Varejo deve crescer 7,5% este ano, prevê Ibevar

A explicação dessa diferença foi o aumento das vendas na comemoração do Dia da Criança, comemorado em outubro. "É natural que tenhamos uma queda no índice de vendas após uma grande festa no comércio", disseram os técnicos das entidades, por meio de nota divulgada nesta segunda-feira. Eles acrescentaram que dois feriados prolongados em novembro também ajudaram a diminuir o movimento do setor.

Inadimplência

A inadimplência no varejo subiu 0,58% em novembro sobre o mês de novembro do ano passado. Caiu, no entanto, 0,51% em relação a outubro deste ano. A leve alta anual, disseram os técnicos da CNDL, foi atribuída a condições favoráveis da economia, que levaram a um aumento do consumo, aliado a uma alta de crédito. Além disso, a redução da Selic e do IPI para alguns setores ajudou a alavancar as compras que podem ser realizadas de forma não planejada.

Veja também: Inadimplência do consumidor sobe 5% em outubro, aponta Serasa

Já a redução do volume de calote de um mês para outro reflete, segundo os mesmos técnicos, a maior preocupação dos consumidores em não se endividar perto das comemorações de fim de ano. Eles salientaram que a injeção de recursos do 13º salário permite aos consumidores limpar seus nomes e honrar seus compromissos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.