Tamanho do texto

Complexo chamado "Mall of the world" terá lojas, um parque, mais de 100 hotéis e uma área de entretenimento desenvolvida em conjunto com o Universal Studios

Reuters

DUBAI - Dubai anunciou planos para um grande desenvolvimento de varejo e turismo, incluindo o maior shopping center do mundo, um novo sinal de que o reluzente emirado recuperou suas ambições comerciais depois de uma crise de dívida corporativa há três anos.

LEIA TAMBÉM:
Brasileiros voam para Dubai para chegar a China, Índia e Japão

Dubai deve ganhar maior shopping center do mundo, com até 100 hotéis inclusos
Getty Images
Dubai deve ganhar maior shopping center do mundo, com até 100 hotéis inclusos

O projeto, nos arredores da região central de Dubai, irá incluir um parque 30% maior do que o Hyde Park em Londres, disse o governante de Dubai, o xeique Mohammed bin Rashid al-Maktoum, que também é o primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos.

Um complexo varejista chamado "Mall of the World" (Shopping do mundo, em inglês) será capaz de atrair 80 milhões de visitantes por ano e incluir mais de 100 hotéis, disse o xeique Mohammed em um comunicado divulgado neste sábado.

Um centro de entretenimento ligado ao shopping, desenvolvido em conjunto com o Universal Studios de Hollywood, uma unidade da Comcast Corp, será projetado para receber 6 milhões de visitantes por ano.

O projeto, batizado de "Mohammed Bin Rashid City", também vai incluir um distrito de galerias de arte e uma área onde empresários poderão desenvolver os negócios.

O xeique Mohammed não disse quanto custaria o projeto ou quando seria finalizado, mas sua descrição indicou que o investimento iria totalizar muitos bilhões de dólares. Será construído pela Dubai Holding, um conglomerado de sua propriedade, e a principal empresa imobiliária de Dubai, a Emaar Properties.

"As atuais instalações disponíveis em Dubai precisam ser ampliadas de acordo com as futuras ambições para a cidade", disse o xeique Mohammed, acrescentando que Dubai pretendia se tornar uma capital cultural e comercial para 2 bilhões de pessoas nas regiões vizinhas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.