Tamanho do texto

As ações da Billabong dispararam 17,6% após a notícia, resultando em um valor de mercado de US$ 430 milhões para a empresa

Reuters

A varejista australiana de produtos de surfe Billabong International, que viu potenciais compradores retirarem ofertas de aquisição no mês passado, informou nesta segunda-feira que um de seus diretores está avaliando a possibilidade de adquirir ele próprio o controle da companhia.

As ações da Billabong dispararam 17,6 por cento, para 0,87 dólar australiano, após a notícia, resultando em um valor de mercado de 417 milhões de dólares australianos (430 milhões de dólares) para a empresa.

As empresas de private equity TPG e Bain Capital LLC retiraram ofertas de 700 milhões de dólares pela deficitária varejista no mês passado, sem citar motivos, após um ano conturbado em que a Billabong reduziu previsões de lucro, substituiu seu presidente-executivo e vendeu metade de uma de suas principais marcas, a Nixon, para pagar dívida.

Segundo a companhia, o membro do Conselho de Administração Paul Naude pediu afastamento do cargo de presidente da empresa para as Américas por seis semanas, para preparar uma oferta de aquisição.

"O sr. Naude avisou que está buscando iniciar discussões com potenciais investidores... para obter apoio para uma potencial transação de troca de controle na Billabong", afirmou a empresa em comunicado.

A companhia acrescentou não haver combinações com qualquer outro executivo quanto à proposta, e estabeleceu condições à oferta de Naude, como o não fornecimento de informação confidencial a potenciais investidores.

A Billabong traçou um plano de quatro anos para simplificar suas operações e recuperar as vendas, mas alertou que investidores teriam de esperar dois anos para que os maiores ganhos começassem a surgir.

A empresa tem como principais concorrentes Quiksilver, Pacific Sunwear of California e Zumiez, além de rivais locais menores como Rip Curl e Globe International.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.